Hernanes vê evolução no São Paulo e prevê segundo turno sem sofrimento

Com dois gols de Hernandes, o São Paulo venceu o Cruzeiro, no último domingo, e deixou a zona do rebaixamento. Apesar do Tricolor ter a mesma pontuação da Chapecoense, primeira equipe no Z-4, o camisa 28 projeta um fim de temporada mais tranquilo para a equipe do Morumbi. Em entrevista ao “Seleção SporTV”, o meia disse que o desempenho contra a equipe mineira serve como inspiração para que o time comandado por Dorival Júnior tenha um segundo turno mais estável e sem sofrimento.

– Eu acredito que não. Se a gente tiver a percepção como conjunto e grupo e encarar cada jogo como foi como contra o Cruzeiro, com todo mundo se doando mais, acredito que a gente pode sair dessa situação e ter uma vida mais estável no campeonato. Não acredito que vamos sofrer até o final do campeonato.

Hernanes foi anunciado como reforço do São Paulo no dia 19 de julho. O experiente jogador de 32 anos estava no chinês Hebei China Fortune. Ele revelou que Rogério Ceni, ex-treinador do São Paulo, foi um dos responsáveis pelo seu retorno ao Morumbi. As primeiras conversas entre clube e meia aconteceram em dezembro, quando ele ainda estava na Juventus, da Itália. Na época, Ceni entrou em contato com Hernandes, quando ainda definia o planejamento do clube para 2017.

– Ele tem uma parcela importante porque fez o contato comigo. Eu estava na Juventus ainda. No final de dezembro, eu falei: “Não quero voltar ainda. Eu ainda tenho alguns objetivos aqui e acredito que vou conseguir”. Depois em janeiro teve um fato, para mim, que foi a gota d’água, que eu decidi que precisaria sair. Em um treino preparação para um partida, eu esperava que fosse jogar e ficou fora mais uma vez. Aí eu falei: “Preciso sair daqui”. Além de eu estar jogando em uma posição que eu não gostava. Naquela mesma noite o Rogério me perguntou: “Mudou alguma coisa?” E eu disse que sim. Então, foi esse primeiro.

O jogador mostrou admiração pelo ex-companheiro e garantiu que ainda espera voltar a trabalhar com o ídolo tricolor. Desconfortável com a saída de Ceni do São Paulo, ele disse que ainda não o procurou desde que voltou ao futebol brasileiro.

– Não nos falamos. Eu fiquei sem saber como proceder nessa situação porque começou com ele. E quando eu cheguei ele não estava aqui. Fiquei meio sem jeito (…). Teria sido muito legal e interessante porque o Rogério é um profissional e uma pessoa que eu admiro. Ele foi muito importante para a minha carreira. Teria sido um prazer. Mas vamos ver se no futuro conseguimos de alguma maneira trabalhar juntos.

O São Paulo volta a jogar no próximo domingo, às 16h, contra o Avaí, na Ressacada. O time tricolor está na 16ª posição, com 22 pontos. A equipe de Florianópolis é o 18º, com 21 pontos.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*