Ganso: Peixe confirma acordo com Tricolor, mas ainda não libera meia

O Santos confirmou nesta quarta-feira que aceitou a nova proposta do São Paulo pelo meia Paulo Henrique Ganso: R$ 23,8 milhões à vista e mais 5% do lucro de uma eventual venda do jogador nos próximos dois anos. Portanto, entre os dois clubes, tudo certo. Isso não quer dizer, porém, que o Tricolor já possa anunciar a contratação do camisa 10.

Na mesma nota, o Peixe informa que enquanto as pendências jurídicas com o Grupo DIS, que detém 55% dos direitos sobre o jogador, não forem resolvidas, Ganso não será liberado. O DIS processa o Santos para receber parte do que foi arrecadado com as vendas do meia Wesley, para o Werder Bremen, da Alemanha, e do atacante André, ao Dinamo de Kiev, da Ucrânia, ambas em 2010.

Na ocasião, o Peixe questionava os valores que a empresa pagou por parte dos direitos sobre os dois jogadores – foi inclusive à Justiça tentar cancelar o acordo, feito pela gestão do ex-presidente Marcelo Teixeira – e resolveu não repassar o dinheiro ao parceiro. Os valores pagos pelo DIS por parte de Ganso também foram questionados pelo Peixe no mesmo processo.

Agora, para liberar o camisa 10, o Santos busca acordo com o DIS, tentando abatimento. A empresa, por sua vez, não aceita, argumentando que o clube está apelando para “chantagem”. Ou seja, a novela Ganso segue indefinida.

Confira a íntegra da nota santista.

O Santos FC esclarece, a respeito das informações publicadas hoje em parte da imprensa, que:

1) Recebeu ontem nova proposta do São Paulo FC pelo atleta Paulo Henrique Ganso. O documento, do ponto de vista financeiro, atende aos interesses do Clube;

2) Os assessores jurídicos do Santos FC não recomendam a negociação enquanto houver pendências na Justiça envolvendo parte dos direitos econômicos do atleta junto à empresa DIS. Esta situação é de conhecimento do São Paulo FC.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*