Cañete: coração dividido no Superclássico das Américas

O confronto entre Brasil e Argentina, na noite desta quarta-feira, em Goiânia, pelo Superclássico das América, será acompanhado por um coração dividido. O meia Marcelo Cañete confessa que torcerá por seus companheiros de clube, mas também vibrará com a Seleção de seu país.

Nesta quarta, o técnico Mano Menezes escalará entre os titulares os são-paulinos Jadson, Lucas e Luis Fabiano. Já Rhodolfo ficará como opção no banco de reservas. Companheiros que estiveram ao lado de Cañete e deram força para o argentino superar a cirurgia no joelho direito, que o afastou dos gramados nos últimos meses.

“Complicou, né (risos). Vou sempre torcer por meus companheiros, que eles tenham um bom jogo e consigam marcar. Sou muito parceiro deles todos, mas sou Argentina. Se tenho de escolher, que seja a Argentina (risos). Mas estarei feliz por eles também”, disse Cañete.

O camisa 20 são-paulino aprimora a forma física para ficar à disposição do técnico Ney Franco. Evolução que deixa o jogador empolgado. Após passagens pelas seleções de base da Argentina, Cañete sonha em um dia atuar pela equipe principal de seu país.

“Sempre sonhei com isso. Desde que comecei a jogar na base do Boca eu sonho em ser convocado. Esse objetivo e esperança estão sempre presentes na minha vida. Com muita vontade, eu ainda vou conseguir”, completou o argentino.

Sonho que passa pelo Superclássico das Américas de 2013, mas com cautela:

“É um sonho também, mas primeiro tenho de cumprir meus objetivos no São Paulo. Estou começando de novo depois de uma lesão. Tenho de fazer muito para chegar à seleção. Preciso fazer meu melhor aqui no clube para depois pensar em algo lá na frente”, concluiu Cañete.

Fonte: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*