Ganso no banco serve de motivação para reservas

Paulo Henrique Ganso chegou com status de estrela ao São Paulo. Comprado por R$ 24 milhões, o meia tinha o rótulo de titular assim que entrasse em forma. Mesmo assim, o meia estará no banco de reservas na partida mais importante do ano para o time, diante do Bolívar, na pré-Libertadores. É assim que Ney Franco quer motivar o elenco.

O comandante, aliás, mostrou satisfação em ver grandes jogadores brigarem por posição e afirmou que isso ajudará o grupo. Casemiro pode ser o próximo a ganhar chance.

“Nós temos várias brigas por posição e vou usar sempre o critério do último jogo. É esse critério que quero usar durante o ano inteiro e vou manter isso. O Casemiro, por exemplo, está treinando muito bem  e, se entrar em algum jogo e for bem, pode acabar tirando Denílson ou Wellington. Lúcio e Tolói brigam por outra vaga e por aí vai. É assim que espero trabalhar durante o ano”, disse Ney Franco durante coletiva em Cotia.

O grande problema de Ney Franco segue o atacante pelas beiradas. O treinador promoverá na próxima quinta-feira o jovem Tiago, que esteve na Copa São Paulo, mas ainda tem esperança de que a diretoria lhe traga um atleta que chegue com a condição de ser titular.

“Eu não quero mudar a estrutura do grupo. A gente gastou um tempo para ajustar a equipe desse jeito. Só precisa acertar esse homem do corredor pelo lado direito. Tentamos o Jadson, mas é um meia. O Cañete entrou, entrou bem e dá para fazer esse lado. Essa decisão foi em cima da característica do Aloísio. Do que a gente já viu, o Cañete já faz a função. Tem o Douglas que já fez a função, mas que não vai jogar na função nesta partida, também temos a volta do Ademilson”, completou.

O São Paulo enfrenta o Bolívar nesta quarta-feira, às 22h, no Estádio do Morumbi. O jogo abre a disputa dos dois times por uma vaga na fase de grupos da Copa Libertadores.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*