Ganso de aço: meia usa inteligência para evitar lesões e encarar maratona

Jogos, viagens, concentrações, pouco tempo para recuperação. O que é um tormento para a maioria dos jogadores, para o meia Ganso , do São Paulo, é tirado de letra. Seja no Campeonato Brasileiro ou na Copa Sul-Americana, o camisa 10 está em campo. E sendo decisivo. Enquanto Alan Kardec, Kaká, Luis Fabiano, Michel Bastos, entre outros, já ganharam descanso, Ganso vem atuando direto. Segundo, o técnico Muricy Ramalho, o meia não precisa parar. Certamente estará em campo na partida de quarta-feira, às 22h, contra o Internacional, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

Os números mostram que Ganso vive grande momento no São Paulo. Dos homens de linha (sem contar Rogério Ceni), ele é o que mais esteve em campo nesta temporada: jogou 57 dos 62 jogos disputados pela equipe do Morumbi. Se o Tricolor for até a decisão da Sul-Americana, ele poderá iguala o número de jogos da temporada passada (66), mas terá alcançado uma sequência maior como titular: 62 partidas, contra 55 de 2013. Em número de gols, ele já superou o último ano (oito contra cinco) e igualou o número de assistências (12).

O crescimento do camisa 10 em campo tem a ver com o momento tranquilo vivido fora das quatro linhas. Casado, ele acabou de ter seu segundo filho, Henrico. Além disso, tem dado atenção especial à preparação física. Praticamente todos os dias ele faz fortalecimento muscular antes de ir para os treinos.

– Faço reforço muscular, trabalho funcional e exercícios no aparelho isocinético (usado para prevenir desequilíbrio muscular) . Em 2014, sinto que voltei a ter mais mobilidade, o que é essencial para minha posição. Estou mais forte e menos propenso a lesões atualmente. Em muitos jogos, consigo ser decisivo. Ajudo a marcar, volto para defender, estou encontrando espaço para atacar, coisas que eu não fazia antes. E ainda estamos brigando por dois títulos neste fim de ano. Então, é um momento fantástico para mim agora – afirmou o meio-campista.

Info NUMEROS GANSO Sao Paulo e Santos (Foto: Editoria de Arte)

A resistência é comemorada pelo departamento médico do Tricolor e pelo jogador, que saiu do Santos, em 2012, sendo muito criticado pelo então presidente alvinegro, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro.

– Os médicos lá (São Paulo) vão precisar ter muito cuidado porque, em minha opinião, ele tem uma lesão incurável – afirmou o dirigente que, na época, foi desmentido até pelos profissionais da equipe da Baixada Santista.

A falta de confiança, que tanto atrapalhou no passado, não existe mais.

– No meu caso, sinto que a confiança vem muito da preparação. Quanto mais treino e me preparo, mas confiante me sinto. Além disso, as boas atuações e sequência de vitórias ajudam a ficar mais confiante. Eu ainda sou jovem, mas me sinto mais maduro agora. Consigo encontrar os jogadores mais facilmente com passes. Conheço mais os atalhos agora – ressaltou Ganso.

Muricy Ramalho explica que, por ser inteligente, o meia consegue manter bom desempenho mesmo sem se desgastar tanto.

– Quando escolhemos alguém para fazer o revezamento, nunca é o Ganso porque ele é um jogador que faz a bola correr, é um atleta inteligente, sabe se posicionar. Está em condição física muito boa. Não se desgasta à toa. É um cara diferente mesmo – afirmou o treinador.

Como Rogério Ceni vai parar e Kaká se transferirá para o Orlando City em 2015, Ganso será uma das esperanças de Muricy Ramalho para o time que tem grandes chances de disputar a Taça Libertadores da América. A torcida tricolor agradece.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*