Ganso cresce e toma protagonismo de Jadson no meio-campo

Primeiro foco de atenção de Paulo Autuori assim que o treinador foi contratado, Paulo Henrique Ganso começa a retribuir em campo essa dedicação especial. Na vitória de domingo sobre o Fluminense, ele foi mais uma vez importante, deu passe para Luis Fabiano fazer o primeiro gol dos 2 a 1 e foi um dos melhores do São Paulo.

“Ele teve mais participação, roubou bola, todos viram”, elogiou o comandante, que sempre se cobrou pela escalação de Ganso e Jadson juntos – o último, antes intocável, já começa a se tornar coadjuvante do camisa 8, em ascensão desde a excursão do clube pelo exterior.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Meia tem tornado o camisa 10 coadjuvante

“Acho que o Jadson já fez um bom jogo. Dizer que ele e Ganso não podem jogar juntos é temeroso, porque não acredito nisso. Dois jogadores com a qualidade deles têm que jogar. Tenho que achar a solução, com tempo para treinar. Nosso objetivo foi justamente esse ao longo da semana”, avaliou.

Ganso começou a mostrar resultado na Copa Suruga, quando fez gol e deu uma assistência na derrota por 3 a 2 para o Kashima Antlers, no Japão. Depois, entrou bem contra Portuguesa e Atlético-PR e retomou a titularidade na rodada anterior, em duelo com o Flamengo.

Na sequência, na primeira semana livre de compromissos entre um domingo e outro, Autuori chegou a deixar Jadson na reserva em alguns treinamentos, mas acabou confirmando os dois meias como titulares. Até o confronto com o Botafogo, ele terá mais quatro dias – de terça-feira a sábado – para repetir as orientações no esquema tático 4-4-2.

“O dia a dia pode mostrar que eles podem jogar juntos”, reafirmou o treinador, que volta a trabalhar com o elenco na terça-feira pela manhã, no CT da Barra Funda, após um dia de folga.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.