Com a cabeça diferente, Kelvin projeta: “Vim para me firmar no São Paulo”

Promessa do futebol brasileiro vendida para o Porto, de Portugal, em 2011, o atacante Kelvin não conseguiu ter na Europa o sucesso imediato que se esperava. Emprestado ao Palmeiras em 2015, ele brigou pouco pela titularidade e acabou o ano em baixa. Em 2016, emprestado ao São Paulo, ele começa a chamar atenção. Titular para o técnico Edgardo Bauza, Kelvin, 22, agora diz que a “cabeça diferente” definiu a melhora pessoal.

Apesar de reconhecer a mudança pessoal, Kelvin também creditou o momento ruim no Palmeiras ao técnico Marcelo Oliveira, que deu poucas oportunidades a ele depois da saída de Oswaldo de Oliveira.

“Isso são opções técnicas. No início foi o Oswaldo, ele confiou no meu trabalho, ele confiou em mim, pude apresentar meu futebol. A partir o momento que entrou outro treinador eu não tive outras oportunidades. Acabou não acontecendo muito, não tinha o que fazer. A gente aprende com isso também. Lá tinha jogadores experientes, eu buscava ajuda também, procurava ajuda com Zé Roberto, não só com os mais velhos, também com o Gabriel Jesus, mas para eu continuar trabalhando do jeito que trabalhei. Foi opção técnica, mas nesse ano vim com a cabeça diferente porque precisava me firmar, sempre querendo ajudar a equipe”, falou.

Kelvin afirmou que quem serve de grande inspiração dentro de campo é o argentino Jonathan Calleri, um de seus companheiros de ataque.

“A gente vê aquela raça, vê ele marcando lá, ele é ultimo homem da frente, isso dá uma motivação para a gente marcar também. Ele ajuda tanto na parte ofensiva como na parte defensiva”, disse.

Para o ex-palmeirense, a saída de Calleri no meio do ano será uma perda grande. Ele cita que o interesse pro Fred, do Fluminense, faria sentido.

“Com certeza é uma perda muito grande. É um grande jogador que está crescendo muito, ele está ajudando muito. Essa do Fred fiquei sabendo por cima, seria uma boa também, jogador muito experiente. Mas acabou não dando certo. Se o Calleri puder ficar, seria muito importante para o São Paulo”, falou.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*