Ex-desafeto de Juvenal Juvêncio volta a fazer negócios com o São Paulo

Giuliano Bertolucci está definitivamente de volta aos bastidores do São Paulo. Um dos maiores desafetos do ex-presidente Juvenal Juvêncio, o empresário parece ter conquistado terreno com os dirigentes que sucederam o folclórico mandatário tricolor, falecido em dezembro de 2015. E esse cenário se escancarou com as últimas e atuais negociações envolvendo o clube e seus jogadores. Betolucci participou da transferência de David Neres, estaria envolvido na negociação de Lyanco e intermediou as tratativas sobre Luiz Araújo.

Esse elo, aparentemente harmônico, causa um certo espanto em algumas pessoas que convivem nos bastidores do Morumbi e no Conselho Deliberativo do clube. Tudo porque Giuliano Bertolucci foi apontado por Juvenal Juvêncio, à época, como principal motivador da saída forçada do meia Oscar.

Oscar deixou o São Paulo após entrar na Justiça e forçar a quebra de seu vínculo com o clube onde foi formado (Foto: Arquivo Gazeta Press)
Oscar deixou o São Paulo após entrar na Justiça e forçar a quebra de seu vínculo com o clube onde foi formado (Foto: Arquivo Gazeta Press)

Revelado em Cotia, Oscar decidiu, no fim de 2009, ao completar 18 anos, entrar na Justiça contra o São Paulo. O jogador alegou ter sido coagido a assinar um contrato de cinco anos de duração quando tinha apenas 16, o que é proibido pela Fifa, e pediu quebra de vínculo.

Entre vitórias e derrotas nos tribunais, apenas em 2012 o caso se encerrou com o Internacional de Porto Alegre pagando R$ 15 milhões para ficar com o atleta. O valor correspondia à multa rescisória de Oscar com o São Paulo (estipulada em R$ 9,5 milhões), acrescido de juros e de uma indenização por perdas e danos pelo período de litígio.

Desde o início de todo o imbróglio, o nome de Giuliano Bertolucci se tornou uma espécie de termo proibido dentro do São Paulo. Mas, aos poucos, principalmente após o falecimento de Juvenal Juvêncio, o agente vai reconquistado terreno.

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, hoje presidente, foi diretor no mandato de Juvenal Juvêncio (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, hoje presidente, foi diretor no mandato de Juvenal Juvêncio (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Bertolucci, reconhecido como um dos maiores do mundo no seu ramo, foi quem representou o Lille nas últimas semanas no Brasil. O clube francês tentou levar Luiz Araújo nesta janela de transferência por R$ 22 milhões. No fim, a janela fechou nesta terça e o atacante ficou.

Mas, ficou porque David Neres foi. Já nas últimas horas para concretizar o negócio, o Tricolor, agora comandado por Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, topou vender o jogador de 19 anos por R$ 40,8 milhões, que podem se transformar em R$ 51 milhões, caso David Neres atinja metas pré-estabelecidas em contrato. Giuliano Bertolucci é justamente o empresário do agora reforço do Ajax, da Holanda.

E a atuação de Bertolucci não para por ai. Segundo pessoas do São Paulo, o empresário também estaria participando das tratativas com a Juventus. Os italianos acabaram não levando Lyanco nesta janela, mas ambas as partes já admitem que o acordo deve acontecer para a janela do meio do ano. O zagueiro deve render cerca de R$ 17 milhões aos cofres são-paulinos.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*