Estoril fica perto de Matheus Jesus e deve emprestar garoto ao São Paulo

Matheus Jesus, volante da Ponte Preta que está na mira do São Paulo, está próximo de ser vendido ao Estoril (POR). O negócio, contudo, não impedirá que o atleta de 20 anos atue no time do Morumbi no restante da temporada. Depois de assinar com o clube português, ele deve ser repassado ao Tricolor por empréstimo para adquirir experiência e visibilidade.

A informação foi dada pelo UOL Esporte e confirmada pelo LANCE!. O empresário Fernando Garcia aprovou o acordo. O Sporting (POR) também havia sondado o jogador no fim do ano passado, mas o negócio não avançou. Já o Estoril demonstrou interesse no início deste ano. Desde então, o negócio estava acertado verbalmente e os dirigentes da Ponte mantiveram a palavra. A expectativa é que Matheus Jesus seja vendido por R$ 3 milhões – o tempo de contrato não foi revelado. Só depois de assinar o acordo com o time luso é que o representante do atleta vai acertar detalhes do empréstimo ao São Paulo.

Afastado da Macaca por questões disciplinares desde maio, o garoto deve ser o segundo volante a chegar ao time comandado por Rogério Ceni nesta janela de transferências. Petros, do Betis (ESP), foi contratado na última quarta-feira.

Além de dar mais opções a Ceni, a busca por atletas na posição se justifica pela saída de João Schmidt, que já acertou com o Atalanta, da Itália. Depois de não conseguir trazer Fernando Bob, da Ponte, no início do mês – o Tricolor se recusou a arcar com uma dívida do Inter, dono dos direitos econômicos do jogador -, o São Paulo chegou a sondar Lucio Compagnucci, do Huracán (ARG), mas a negociação também não avançou.

 

Fonte: Lance

6 comentários em “Estoril fica perto de Matheus Jesus e deve emprestar garoto ao São Paulo

  1. No que se transformou o SPFC.
    De um protagonista no cenário mundial para uma simples vitrine; de um player em um subalterno do futebol, inclusive dentro do próprio país. Será que aqueles que ajudaram no processo se envergonham?
    E, o pior é que a bagunça continua. Como exemplo vemos isto: carrada de jogadores para as mesmas posições. Este modelo de aquisição afirma o desconhecimento de quem deveria cuidar do assunto, já que, por exemplo, se algum dos volantes for bom, o outro vai ser supérfluo e, portanto, não precisaria ser contratado. Suponhamos que esse Jesus tenha sucesso e se firme como titular; a grana gastada para a aquisição do Petros terá sido jogada fora. Daí vão tentar arrumar um lugarzinho para ele e vai ser aquela merda…

  2. O Estoril que comprou então que engula o cara. Se emprestar não tem chance de ficar com o jogador no final, vai arriscar valorizar para depois comprar como foi o caso do Maicon, reabilitamos o cara depois deu no que deu, podemos esquecer. Emprestar com passe estipulado barato, senão não vale a pena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*