Erros, marcação ruim, mais gols sofridos: defesa piora com Dorival

Faz um mês que Rogério Ceni foi embora e Dorival Júnior chegou, mas o São Paulo continua derrapando no Campeonato Brasileiro. Um dos motivos que explicam a permanência da equipe na zona do rebaixamento mesmo com a mudança da comissão técnica é o fraco rendimento do sistema defensivo, que piorou com o novo comandante.

O número de gols sofridos aumentou ao mesmo tempo em que as falhas permanecem e a marcação não conseguiu se encaixar.

Ceni comandou o São Paulo nas primeiras 11 rodadas do Brasileiro. O time sofreu 11 gols, média de um por jogo. Em quatro rodadas, saiu de campo sem ser vazado. Já Dorival comandou sete partidas. Sofreu 12 gols (média de 1,71 por partida). Renan Ribeiro só terminou o confronto contra o Vasco sem tomar gols.

Dorival Júnior tem muito trabalho para arrumar o sistema defensivo do São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc)

Dorival Júnior tem muito trabalho para arrumar o sistema defensivo do São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc)

O que chama a atenção é que o atual técnico usa uma metodologia diferente do seu antecessor. Enquanto Ceni mexia constantemente na escalação, Dorival apostou na sequência e alterou o mínimo possível. Evitou fazer improvisações. Na zaga, efetivou o recém-chegado Arboleda ao lado de Rodrigo Caio. Ambos têm desempenhos apenas regulares.

Nesse setor, chama a atenção, por exemplo, o fato de Aderllan, que foi apresentado no dia 21 de julho, ainda não ter sido relacionado. Já Lugano, de contrato renovado, hoje é apenas a quarta opção do setor, atrás também de Militão, que entrou e teve atuação discreta contra o Bahia.

Arboleda e Rodrigo Caio é a dupla de zaga preferida do técnico (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Arboleda e Rodrigo Caio é a dupla de zaga preferida do técnico (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Ele teve sequência, atuou em cinco partidas, mas esteve longe de agradar. Hoje, é um dos jogadores mais criticados pela torcida durante os jogos e nas redes sociais. Não atuou contra o Bahia por conta de uma lesão. Araruna entrou (Buffarini não foi relacionado pelo excesso de estrangeiros) e também não teve bom desempenho.

Pelo lado esquerdo, Junior Tavares era intocável com Rogério Ceni, mas perdeu espaço com Dorival. Foi titular em duas partidas. Após falhar muito contra a Chapecoense, quando teve participação direta nos dois gols do rival, foi barrado por Edimar, contratado em março e que ainda não havia estreado. No segundo tempo contra o Bahia, insatisfeito, Dorival sacou Edimar e deu nova a chance a Tavares.

Militão e Araruna foram novidades no setor defensivo no domingo (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Militão e Araruna foram novidades no setor defensivo no domingo (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

No meio de campo, houve também mudança no jeito de escalar a equipe. Com Ceni, o time atuava com três volantes – na maior parte dos jogos, teve Jucilei, Cícero e Thiago Mendes. Nesse caso, Jucilei ficava mais atrás e os outros dois à frente, formando um triângulo. Dorival primeiro tentou dois volantes atuando lado a lado (Jucilei e Petros). Não deu certo. Faltava pegada. Contra o Bahia, o técnico usou esquema parecido com o de Ceni. Jucilei ficou atrás, com Petros e Hernanes à frente. Quando o time se defendia, a formação mudava para duas linhas de quatro.

Hernanes é o reforço mais recente do Tricolor (Foto: Erico Leonan/saopaulofc.net)

Hernanes é o reforço mais recente do Tricolor (Foto: Erico Leonan/saopaulofc.net)

Como não há ajuste na marcação, a equipe dificilmente consegue ter tranquilidade em campo. Em quatro dos sete jogos com Dorival, ela foi vazada antes de fazer um gol. Contra o Botafogo, apesar de ter saído na frente, levou a virada em apenas sete minutos. Contra o Atlético-GO, esteve duas vezes à frente, mas tomou gols nos minutos seguintes. Diante do Bahia, viu o rival abrir dois gols de vantagem em apenas três minutos.

A aposta da comissão técnica e da torcida é que a situação possa melhorar a partir de agora, já que haverá tempo para treinar. Nas primeiras seis rodadas do segundo turno, o São Paulo atuará apenas aos finais de semana. Com cinco dias de treinos antes de cada jogo, Dorival poderá fazer ajustes e treinar novas estratégias.

Fonte: Globo Esporte

7 comentários em “Erros, marcação ruim, mais gols sofridos: defesa piora com Dorival

  1. Vendo o pessoal com essa certeza toda do Lugano, só me resta torcer muito pra que ele jogue e todos quebrem a cara com a ruindade atual dele. Muito bom os comentários cheios de certeza de um cara que não joga por ser o pior de todos. Torcida não cansa de falar besteira e passar vergonha.

  2. Querendo ou nao o Maicon era muito melhor q rodrigo e arboleta.
    Petrus nao marca ninguem e jucelei esta desanimado com o time q vê ao redor.
    Ver marcinho e bruno juntos é dose

  3. Na minha opinião eu manteria 3 zagueiros com Militão (mais jovem, leve e rápido) como primeiro volante, e Jucilei ou Petrus como segundo volante. Sendo a opção por Jucilei, deslocaria Petrus para a lateral direita como experiência para fechar aquela avenida.

    Quanta a zaga, com 3 zagueiros tendo Rodrigo Caio jogando mais a frente, eu colocaria Lugano ao lado de Arboleda ou mesmo o Aderlan que tem maior estatura.

    Marcinho não está merecendo a titularidade, e ao meu ver Gilberto precisa ser testado no comando do ataque, pois se a desculpa é lutar muito e voltar para ajudar, isso não resolve o problema de gols do time.

  4. O Dorival precisa arrumar o sistema defensivo primeiro.
    Feliz daqueles que achavam que trocando de técnico o time seria corrigido em 1 mês, porém a realidade se mostra mais complicada e o Dorival se mostra incapaz de mudar o ambiente e principalmente o time que piorou nas suas mãos.
    E o Lugano de cadeira de rodas é melhor ainda que qualquer garoto da base ,visto que contra o fraco Bahia o Araruna e o Militão foram além de comprometedores no resultado inoperantes em campo, mostrando que ainda não tem condições de assumirem a titularidade.
    Ou o Dorival treina o time pra vencer o Cruzeiro pois se sofrer mais uma derrota sua cabeça estará a prêmio.

  5. A análise do SampaSempre está perfeita. Assino em baixo. Petros é um volante sem pegada e quando a bola chega aos seus pés, ele faz o óbvio: passe de dois metros no máximo. Os laterais – todos os cinco do elenco: Bruno, Bufa, Araruna, Junior Tavares e Edimar – são fracos na marcação e horríveis no apoio, o que deixa o ataque sem alternativas. A zaga costuma falhar nas saídas de bola. O Rodrigo Caio não tem porte físico para atuar na zaga e o Arboleda, pelo menos umas duas vezes por jogo, costuma falhar em bolas cruzadas. Quase sempre essas falhas geram gols dos adversários. O Jucilei é muito voluntarioso, mas no ataque perde muito a eficiência porque arremata mal de longe e erra muitos passes. O problema maior, no meu entender, é a beirada do campo. Dorival faz com que o Cueva jogue aberto na esquerda. Contudo, ele não tem velocidade para puxar bons contra-ataques, além de não marcar quando perde a bola. Penso que, ou joga ele, ou o Hernanes. Os dois juntos não dá. Então, sou mais o Hernanes. Quanto a performance do Marcinho… ela é ridícula. Melhor seria efetivar um dos garotos da base, talvez o Brener. Enfim, ou fecha a casinha com 3 zagueiros e dois volantes com pegada – Jucilei e um outro que não o Petros – ou então já podemos adquirir o pay-per-view da serie B. Retornando aos laterais, eu vou me penitenciar: o Reinaldo Tiririca, tão criticado por mim, é muito mais jogador que Junior Tavares e Edimar. Aliás, onde foram descobrir esse tal de Edimar? Um reserva do Cruzeiro não pode ser titular no Tricolor… certo?! A diretoria continua contratando muito mal. Não sei se é desconhecimento, ou falta de informações adequadas, ou mesmo a grana que continua curta. Mas cá para nós, contratar reforços do naipe de Neilton, Marcinho, Edimar, Arboleda, Buffarini, Wellington “Curupira” Nem, Denílson, Aderlan, Sidão… só poderia dar no que deu… !

  6. 3 zagueiros pra ontem essa é a realidade e Militao a frente da defesa fixo mais um camisa 8 Jucilei ou Petros e 2 atacantes tem q voltar pra compor com os laterais ,e jogarmos nos contragolpes é a receita para sair do Z4 ,não tem outro jeito.

  7. O pior defeito desse time é justamente o sistema defensivo,laterais fracos na defesa e no ataque ,volantes bons no passe e boa tecnica mais fracos na marcação,zagueiros falhos entregam hora um ora outro e pra fechar os goleiros tbm não estão a altura da camisa que vestem.
    Pra piorar os caras do ataque ajudam muito pouco com pouquissimad roubadas de bola ,ou seja ,pra sair dessa situaçao precisar melhorar muito pois levando gol todo jogo não a santo que salve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*