São Paulo ‘repete’ 2013 e tenta reação igual no returno

A campanha do São Paulo neste Campeonato Brasileiro transporta seu torcedor para 2013, ano em que a equipe brigou mais fortemente contra o rebaixamento – foram dez rodadas no Z4 (time ficou oito em 2017). Passado um turno, o aproveitamento dos dois times é praticamente idêntico. Há quatro anos, o Tricolor terminou a 19ª rodada com um ponto e uma posição abaixo do cenário atual. E contou com uma arrancada no início do returno para se salvar.

O São Paulo ocupa a 17ª colocação com 19 pontos. Em 2013, estava em 18ª com 18 pontos. Dividia a zona da degola com Portuguesa (17ª com 19 pontos), Ponte Preta (19ª, 15 pontos) e Náutico (20º, nove pontos). Este ano, abaixo do Tricolor estão Vitória (19 pontos), Avaí (18 pontos) e Atlético-GO (12 pontos). Curioso é que, nos dois anos, o primeiro time fora do Z4 tem a mesma pontuação. Em 2013, o Atlético-MG somava 22 pontos após 19 rodadas. Agora, é a Chapecoense.

No São Paulo, há o consenso de que a equipe vai precisar fazer algo parecido com aquele ano. O fantasma do rebaixamento passou a ser exorcizado a partir de uma boa sequência logo no início do returno. O time venceu três partidas consecutivas, sem sofrer gols, contra Ponte Preta (1 a 0), Vasco (2 a 0) e Atlético-MG (1 a 0). Detalhe: foram os três primeiros jogos do técnico Muricy Ramalho, que voltou para substituir Paulo Autuori, demitido após pouco mais de um mês. Muricy acabou ficando marcado como salvador. O time terminou em 9º, com 50 pontos – fez 32 pontos no segundo turno.

Pelo menos por enquanto, a diretoria não pensa em repetir o que fez o ex-presidente Juvenal Juvêncio em 2013, ao trocar o comando e trazer Muricy para dar um choque no elenco. Apesar de maus resultados, a aposta segue em Dorival Júnior. Na próxima rodada, domingo, no Morumbi, o time recebe o Cruzeiro.

Compare os times nos dois campeonatos antes do início do returno:

Time base 2017
Renan Ribeiro, Bruno, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar (Júnior Tavares); Jucilei, Petros e Hernanes; Cueva, Marcinho e Pratto.

Time base em 2013
Rogério Ceni, Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Reinaldo; Denilson, Maicon, Douglas (Osvaldo), Ganso e Ademilson; Aloisio (Luis Fabiano).

 

Fonte: Gazeta Esportiva

 

2 comentários em “São Paulo ‘repete’ 2013 e tenta reação igual no returno

  1. Em 2013
    eu joguei com o time de Murici
    fazendo contas a cada jogo,
    sorrindo e chorando.
    ????? Hoje ?????
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    PIOROU E MUITO.

    Todo ano e’ mesmp cai cai.
    KAIA OU NAO
    vao todos os kartolas a puta q los pariu
    travekada di mierda.

    Vou escutar musicas do TRICOLORNA WEB
    FUTEBOL & CIA
    JA ERAM.
    VIVA LA DEMOCRACIA KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. O time de 2013 era ruim, mas, com exceção de PH Ganso, tinha bem mais pegada, além de contar com um bom goleiro e a garra do Boi Bandido na frente. No banco o Muriça agitava e exigia mais empenho. O time atual já começa mal, com um goleiro fraco e termina com um técnico mosca-morta no banco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*