Episódios de violência no campo não costumam ter punição da Conmebol

Coibir a violência e a desorganização em suas próprias competições nunca foi o forte da Conmebol. Ao longo dos anos, são inúmeros os episódios de violência – como o que ocorreu na final da Copa Sul-Americana, entre São Paulo e Tigre – que passam impunes, em sua grande maioria, pela entidade máxima do futebol sul-americano.

LANCE!Net relembra dez incidentes de violência, envolvendo ou não brasileiros, que marcaram Libertadores, Sul-Americana e até a extinta Mercosul. Destes, apenas a briga no jogo América-MEX x São Caetano, em 2004, gerou punição mais pesada ao meia Blanco, que ficou um ano suspenso de competições da Conmebol.

– São vários os incidentes desse tipo. E olha que tinha coisa que acontecia e nem víamos porque não havia televisão. Pelo rádio, ouvíamos a confusão, mas não dava para saber a dimensão – relata Roberto Assaf, colunista do L!.

Final da Libertadores 2011 – Santos 2 x 1 Peñarol

Na saída da decisão, enquanto a comemoração santista já estava acontecendo, um torcedor do Santos invadiu o gramado, agrediu um jogador do Peñarol e o pau comeu. A polícia tentou impedir, sem sucesso.

Primeira fase da Libertadores 2011 – Argentinos Juniors 2 x 4 Fluminense

Eliminados, os argentinos causaram grande confusão e partiram para briga. A turma do Flu precisou de jogo de cintura, ainda mais porque a polícia ficou assistindo a maior parte da confusão.

Semifinal da Sul-Americana 2010 – Fluminense 2 x 1 Cerro Porteño-PAR

O Maracanã virou palco de guerra depois do apito final. No jogo de ida, os tricolores tinham sido alvo de pedradas vindas da torcida – o que causou perda de quatro mandos de campo e multa – e a confusão se repetiu na volta. Os cerristas vieram para cima e a turma do Flu respondeu.

Oitavas de final da Libertadores 2004 – América-MEX 1 x 1 São Caetano

O São Caetano conseguiu eliminar os mexicanos em pleno estádio Azteca, mas o clima esquentou. O início foi uma cotovelada do meia-atacante Cualthemoc Blanco no lateral-direito Anderson Lima. A pancadaria rolou solta entre os jogadores e comissão técnica. A tensão foi nas alturas quando torcedores conseguiram invadir o gramado. Voaram grades de proteção e até um carrinho de mão. O São Caetano correu para o vestiário, e a Conmebol puniu Blanco com um ano de suspensão e multou o América em US$ 50 mil.

Semifinal da Mercosul 1999 – Peñarol 3 x 2 Flamengo

Sem aceitar da eliminação em casa, apesar de terem vencido o jogo, os jogadores do time uruguaio partiram para cima dos flamenguistas assim que veio o apito final. A galera do Fla ainda conseguiu trocar alguns socos e pontapés, mas precisou sair correndo para o vestiário.

Semifinal da Libertadores 1991 – Colo Colo 3 x 1 Boca

Os donos da casa teriam conseguido infiltrar torcedores dentro do campo como profissionais da imprensa. Depois do terceiro gol, a pancadaria comeu solta, envolvendo até o atacante Batistuta. A polícia chilena botou os cachorros atrás da turma do Boca, que mordeu o goleiro Montoya.

Final da Libertadores 1981 – Flamengo 2 x 0 Cobreloa (CHI)

Nas duas primeiras partidas, o chileno Mario Soto tinha atingido Adílio e Lico. No terceiro, este em questão, Carpegiani colocou Anselmo só para dar o troco. E assim ele o fez, sendo expulso em seguida.

Primeira fase da Libertadores 1972 – Olimpia 2 x 2 Atlético-MG

A primeira participação do Galo na Liberta foi marcada por uma confusão no Paraguai. Cinco jogadores foram expulsos após uma pancadaria. Apesar do empate, a Conmebol tirou os pontos do Atlético-MG referentes àquela partida.

Primeira fase da Libertadores 1971 – Boca 2 x 2 Sporting Cristal (PER)

Foram nada menos que 19 expulsos. Ou seja, todo mundo entrou na pancadaria em La Bombonera. A polícia foi chamada e os envolvidos foram parar na delegacia.

Final da Libertadores 1962 – Santos 2 x 3 Peñarol

A confusão teve até torcida jogando garrafas em direção aos uruguaios. O juiz chegou a encerrar o jogo aos seis minutos do segundo tempo, mas retrocedeu. Pepe chegou a empatar, mas a Conmebol anulou a parte pós-confusão do segundo tempo e deu a vitória ao Peñarol.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*