Embalo do Vasco e pressão inicial ligam sinal de alerta no Tricolor

O São Paulo está de olho na ascensão do Vasco na temporada. Antes dado como praticamente rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro, o time carioca emendou uma sequência de bons resultados e, com o triunfo no clássico sobre o Flamengo, no final de semana, ficou a apenas cinco pontos de sair da zona da degola. Motivo de atenção redobrada por parte do Tricolor, que tenta selar nesta quarta-feira a vaga na semifinal da Copa do Brasil, contra o próprio Cruz-maltino, às 22h, no Maracanã.

“Eles estavam 13 pontos atrás do primeiro fora da zona de rebaixamento, agora estão a cinco. Isso é muito difícil de conseguir em um campeonato tão equilibrado como o Brasileiro”, afirmou o goleiro Rogério Ceni, avaliando que, mesmo com o 3 a 0 para o Tricolor no primeiro jogo, os vascaínos não devem deixar de lado o torneio de mata-mata. “Não acho que eles vão abrir mão de uma competição nesse momento”, comentou.

Para o capitão, que já tem inúmeras disputas do tipo com a camisa são-paulina, os comandados do técnico Juan Carlos Osorio têm de tomar cuidado também com os primeiros minutos do embate. “Eu imagino uma pressão logo início da partida para arriscar, tentar surpreender. A ideia deles deve ser a de abrir o placar para tentar ganhar ânimo”, disse o capitão.

Como não levou gols no duelo do Morumbi, o time paulistano tem a segurança de que o cenário melhoraria muito caso balançasse a rede no Maracanã. Um tento para os visitantes, por exemplo, obrigaria o Vasco a fazer cinco gols e não tomar mais nenhum para assegurar sua vaga. “Aí eu posso afirmar que seria muito difícil a gente sair de campo sem a classificação. Marcar um gol facilitaria muito nosso trabalho”, explicou Ceni.

Para o embate, a equipe não terá nomes importantes ofensivamente, como o meia Michel Bastos, que sofreu um estiramento na coxa esquerda no duelo com o Palmeiras, e o atacante Luis Fabiano, que ainda não se recuperou de um trauma no esterno, osso na região do tórax. Além deles, Rogério, reserva mais utilizado entre os atletas de frente, não pode atuar porque já jogou a Copa do Brasil deste ano pelo Vitória, seu ex-clube.

Na defesa, as baixas ficam por conta de Breno, que sofre com uma tendinite no joelho direito, e de Luiz Eduardo, fora devido a uma edema ósseo no joelho esquerdo. A definição sobre quem será escalado sairá após o treinamento da manhã desta terça, mas é provável que Osorio escolha uma equipe parecida com a que derrotou o Palmeiras, podendo promover a entrada de Centurión no ataque e Wilder no meio-campo.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Embalo do Vasco e pressão inicial ligam sinal de alerta no Tricolor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*