Em ‘montanha-russa’, Cruzeiro e São Paulo buscam embalo para subida

Cruzeiro e São Paulo fazem uma temporada que teve, para ambos, grandes sequências devitórias e frustrações em fases decisivas que custaram o emprego de seus técnicos. O que falta para ambos é estabilidade para ascender. E o confronto direto entre os dois às 16h20 (deBrasília) deste sábado, no Independência, pelo Brasileiro, é decisivo para uma subida na montanha-russa que 2012 tem sido para as equipes.

A Raposa é quem está mais próxima da guinada. Na última rodada, o time de Celso Roth venceu o Vasco em São Januário e ficou com a liderança da liga nacional, mais um bom momento no ano em que o clube chegou a acumular nove vitórias seguidas entre Copa do Brasil e Campeonato Mineiro. As quedas precoces nos torneios, entretanto, geraram a saída do técnico Vagner Mancini.

O Tricolor, por sua vez, igualou entre março e abril o recorde de triunfos consecutivos da história do clube (11), número esquecido com as traumáticas eliminações em semifinais do Paulista e da Copa do Brasil. Em Belo Horizonte, será a primeira partida desde a demissão de Emerson Leão. E a chance de melhorar a campanha no Brasileiro – o time tem 50% de aproveitamento, com nove pontos que o colocam em oitavo lugar.

Luiz Pires/VIPCOMM

Com contrato até este sábado, Denilson deve se despedir do São Paulo com anseio de deixar o time bem

“Temos que jogar para vencer. O Cruzeiro também não estava muito bem na primeira fase do ano e agora está muito bem, pode ser a mesma coisa com a nossa equipe. Começamos mal o ano, mas podemos terminar bem”, comparou Rhodolfo, usando o adversário deste fim de semana como um espelho.

 

Diante da forte marcação implantada por Celso Roth com três volantes no meio-campo e o zagueiro Léo na lateral direita, Milton Cruz reassume o São Paulo interinamente com a volta do 3-5-2. O coordenador técnico sacou Paulo Miranda, Cícero e Casemiro, três dos principais alvos dos protestos da diretoria, e aposta em três ex-renegados: Edson Silva, João Filipe e Maicon.

Sem desfalques além dos machucados Rogério Ceni, Wellington, Fabrício e Cañete, o grupo querprovar sua grandeza em um duelo complicado. “Esse jogo é pedreira, pegaremos o líder do campeonato. O Cruzeiro fez um baita de um jogo contra uma equipe boa como a do Vasco. Mas somos um time grande e experiente também. Vamos tentar complicá-los na casa deles”, disse Edson Silva.

Só os três pontos afastam a crise do Morumbi. “Somos um time bom, de muita qualidade. Temos que nos conscientizar, cada um se doar um pouquinho mais dentro de campo, se ajudar um pouco mais. A situação é complicada, mas só os 11 podem reverter isso”, enfatizou Rhodolfo, que deixa a faixa de capitão para Luis Fabiano, de volta após cumprir suspensão na derrota para a Portuguesa.

Washington Alves/Vipcomm/Divulgação

O volante Charles é um dos pilares do Cruzeiro marcador montado por Celso Roth e que lidera o Brasileiro

Já o Cruzeiro, apesar de ser líder com 14 pontos, evita a empolgação. Celso Roth destaca que a campanha é boa, mas acredita que o time ainda vai evoluir mais. O técnico lembra que o Brasileiro está apenas no começo e, por isso, a equipe tem que ir trabalhando semana a semana, passo a passo, e respeitando cada adversário, como o São Paulo, rival deste sábado.

 

“Ainda não estamos como gostaríamos e muito menos como o torcedor gostaria. Temos muitas coisas para fazer. Conseguimos quatro vitórias consecutivas, mas é pouco ainda. Vamos respeitar muito o São Paulo, uma bela equipe. Está em um momento de desequilíbrio, sabemos e respeitamos isso, mas que não influenciará em nada o seu rendimento. O São Paulo virá aqui e vai respeitar o Cruzeiro, mas o maior respeito que se pode ter com um adversário é ganhar dele”, declarou.

Para superar o Tricolor, o Cruzeiro vai contar com o apoio da torcida que vai lotar o estádio Independência. Depois de muita confusão, longas filas em todos os postos de venda e lentidão na venda antecipada, os torcedores da Raposa esgotaram todos os ingressos para ver o duelo que pode manter o time na liderança do Brasileiro.

Para essa partida, Celso Roth não poderá contar com o zagueiro Mateus, que recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória contra o Vasco e terá que cumprir suspensão. O novato Rafael Donato, ex-Bahia, foi escolhido para a vaga e vai estrear com a camisa do Cruzeiro. No meio-campo as dúvidas são entre William Magrão e Tinga, mistério que só será desfeito nos vestiários do Independência.

Arte GE.Net

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO X SÃO PAULO

 

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 30 de junho de 2012, sexta-feira
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises (Fifa-RJ) e Rodrigo Pereira Joia (Fifa-RJ)
Assistentes adicionais: João Batista de Arruda e Wagner dos Santos Rosa (ambos do RJ)

CRUZEIRO: Fábio; Léo, Rafael Donato, Victorino e Everton; Leandro Guerreiro, Charles, Tinga (William Magrão) e Montillo; Fabinho e Wellington Paulista
Técnico: Celso Roth

SÃO PAULO: Denis; João Filipe, Rhodolfo e Edson Silva; Douglas, Denilson, Maicon, Jadson e Cortez; Lucas e Luis Fabiano
Técnico: Milton Cruz (interino)

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*