Em meio à crise, Lugano se recusa a falar de futebol

Com o São Paulo em crise e amargando uma seca de vitórias, o zagueiro Diego Lugano não quer falar sobre futebol. Nesta quinta-feira, o uruguaio representou seu país no evento World Travel Market – Latin America, onde os países sul-americanos montaram estandes para divulgar e atrair o turismo internacional.

Cercado de fãs e curiosos, Lugano foi recebido por um representante do Ministério do Turismo uruguaio, que se referiu ao zagueiro como “eterno capitão da seleção”. Logo após receber de presente um ingresso da primeira Copa do Mundo, realizada em 1930, no Uruguai, e uma réplica da bola usada na competição, o beque iniciou a entrevista coletiva: “Vamos falar de qualquer coisa, menos de futebol, hein. A coisa está complicada”, disse Lugano.

O São Paulo foi ultrapassado pelo Audax e perdeu a liderança do Grupo C do Campeonato Paulista. O Tricolor está dois pontos atrás do líder e ainda pode perder a segunda colocação nesta quinta-feira, precisando torcer para que a Ferroviária não vença o Santos, na Vila Belmiro.

Além disso, a equipe conquistou apenas uma vitória nos últimos oito compromissos, que tiveram uma derrota no Choque-Rei contra o Palmeiras por 2 a 0, e outro revés contra o São Bernardo por 3 a 1, ambos no Pacaembu. O triunfo do período aconteceu justamente na única partida em que a defesa tricolor conseguiu completar 90 minutos sem ser vazada – vitória por 1 a 0 contra o Botafogo-SP. No evento desta quinta, porém, Lugano só aceitou falar sobre futebol quando exaltou as glórias celestes.

“O Uruguai foi o primeiro país americano a cruzar o oceano para disputar os Jogos Olímpicos (1924) e ganhar, obviamente. O Uruguai foi o primeiro país a fazer uma Copa do Mundo (1930), e ganhamos, é claro. O Uruguai foi o primeiro país a fazer uma Copa América (1916), e vencemos. Criamos a Confederação Sul-Americana e a Copa Libertadores da América. Claro que o primeiro time campeão foi uruguaio (Peñarol, 1960). Portanto, se gosta de futebol, tem que ir conhecer o Uruguai, e, se não gosta, no Uruguai vai aprender a gostar”, finalizou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*