Em dia de festa para goleiros, Volpi cita desafios e fala em virar ídolo

Tiago Volpi, do São Paulo, foi um dos convidados do ex-jogador Zetti para um evento festivo ao Dia do Goleiro, comemorado na última sexta-feira, dia 26 de abril. Neste domingo, o arqueiro tricolor falou sobre os desafios para quem é da posição, apaixonante segundo ele, e o sonho de virar ídolo no Tricolor.

“Se não mantém regularidade, é uma posição instável, é de uma responsabilidade gigante. Todo dia você tem que procurar o seu melhor para não ter brecha, isso que faz a posição ser apaixonante, tem que buscar ser o mais perfeito possível para não ter amor e ódio”, afirmou o camisa 23 do São Paulo.

Apesar de estar há pouco tempo no clube, Volpi já tem um feito histórico no Tricolor. Com duas defesas nas cobranças de pênaltis, o goleiro foi o herói da classificação são-paulina nas semifinais do Campeonato Paulista, contra o Palmeiras, no Allianz Parque.

Emprestado pelo mexicano Querétaro até o final de 2019, Volpi já manifestou o desejo de ser contratado em definitivo pelo São Paulo. Para isso, porém, ele sabe que precisa de algo a mais.

“Acredito que seja uma posição de liderança, de confiança. A partir do momento que se confia no goleiro, o clube quer permanecer com esse goleiro por muito tempo. Lógico que ficar bastante tempo ajuda a virar ídolo e, consequentemente, ganhando título essa idolatria fica completa”, declarou.

Após a vitória sobre o Botafogo, no último sábado, no Morumbi, o São Paulo se reapresenta na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda, onde iniciará a preparação para o duelo com o Goiás, às 21h30 (de Brasília) desta quarta, no Serra Dourada.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

4 comentários em “Em dia de festa para goleiros, Volpi cita desafios e fala em virar ídolo

  1. A meu ver, ele é o principal responsável pelo segundo gol do Corinthians. Mandou o time avançar aos 44 do segundo e errou o chutão. Até agora, pegou os pênaltis na semifinal, mas impôs pouco respeito no tempo regulamentar. Sinceramente, espero que melhore. Não basta ser melhor que o Sidão para jogar no São Paulo.

  2. No sp goleiro tem que ser especial, além de ser muito bom, tem que ter personalidade, liderança, ser de seleção (o volpi tem condiçōes de chegar lá), falhar todo goleiro falha mas tem que errar pouco e muito menos em clássico e jogos importantes….acho que o tricolor finalmente encontrou seu goleiro pós RC. Vamos ver comp o Volpi vai se sair ao longo dessa temporada.

  3. Na era ” Pós Rogério” Volpi foi o primeiro goleiro a nos dar alguma alegria, na decisão por pênaltis contra as provas.
    Que continue firme na difícil missão de substituir o M1TO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.