Edson Silva põe apelido de ‘Cabeção’ à prova para ajudar zaga são-paulina

Para vencer o Figueirense, às 16h deste domingo, no Orlando Scarpelli e seguir a caça ao líder Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, o São Paulo contará com a coragem de um jogador apelidado pelos companheiros de “Cabeção” e até de “Cabeça de Jumento”.

Trata-se de Edson Silva, titular nos últimos cinco jogos do Tricolor na temporada e que chama a atenção pela forma destemida como usa a cabeça para afastar o perigo do gol de Rogério Ceni. Nas partidas, os colegas de time comemoram os cortes. Nos rachões, o beque vira motivo de piadas.

– É uma intimidade que a gente tem no rachão, de apelidar um ao outro. É uma brincadeira sadia. Como minha cabeça, eles dizem, é um pouco avantajada, grande, tem que usar o que tem de melhor. Tem que impedir o gol de qualquer jeito – brincou Edson em entrevista ao LANCE!Net em Florianópolis.

O zagueiro conta, entretanto, que demorou algum tempo para que alguém tivesse coragem de fazer piadas sobre o tamanho de sua cabeça. Com pinta de xerifão, Edson Silva se diverte lembrando do receio dos companheiros nos primeiros meses de São Paulo em 2012.

– O único apelido é cabeção, mas demorou um poquinho para falarem. Olhavam meu tamanho e desconfiavam. Sou sério fora de campo, não gosto de brincadeira. No começo olhavam meio assim, mas depois que me conheceram e viram que eu sou tranquilo, começaram a ter a intimidade – disse.

Na tarde de hoje, Edson Silva terá de colocar a cabeça para funcionar mais uma vez. O técnico do Figueirense, Argel Fucks, treinou jogadas de bola parada por quase meia hora nas atividades da manhã de ontem e promete dar trabalho a Edson e o parceiro Rafael Toloi.

E cabeça do zagueiro terá ainda a tarefa de tentar separar o carinho pelo Figueira com o dever de ajudar o São Paulo. Foi no Alvinegro de Florianópolis que Edson despontou no cenário nacional em 2011 e chamou a atenção da diretoria tricolor.

– Dá uma alegria muito grande voltar aqui. Fico feliz principalmente por reencontrar o Figueirense, onde abri mercado no Brasil. Fico feliz demais, mas espero sair daqui com uma vitória. Defendo as cores do São Paulo, apesar da boa passagem pelo Figueirense. Quero três pontos para seguir na briga pelo título – avisou.

Com a cabeça boa, Edson Silva faz questão de ressaltar: obedecerá sempre as ordens de Muricy Ramalho. Se Antonio Carlos, assim que se recuperar de lesão muscular na panturrilha esquerda, retomar a vaga no time titular, o camisa 21 vai aceitar e trabalhar para ajudar o São Paulo mesmo do banco de reservas.

– Penso em prol do grupo, jogando ou não. Se jogar, vou ajudar. Se ficar no banco, acato. A vida não tem só sucesso. No futebol não seria diferente. Tenho que ter cabeça tranquila para superar momentos difíceis.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*