Edimar quer bom resultado fora de casa para retomar confiança

Edimar tem chances de continuar como titular do São Paulo contra o Vitória, nesta sexta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Barradão, em Salvador.

O lateral-esquerdo atuou no empate sem gols diante do Atlético-PR e agora poderá novamente atuar no São Paulo de Diego Aguirre. Edimar, inclusive, admite essa possibilidade.

– Eu acho que é uma das possibilidades. O professor vai definir a equipe. A gente está focado. Esperamos fazer um grande jogo e conseguir a vitória – disse Edimar.

Edimar disputa vaga de titular no São Paulo — Foto: Jorge Moura

Edimar disputa vaga de titular no São Paulo — Foto: Jorge Moura

O jejum de seis jogos sem vitórias do São Paulo incomoda Edimar. O lateral-esquerdo fala em voltar a conseguir resultados positivos para brigar no topo da tabela do Brasileirão.

– Nós sabemos que para seguir na briga pelas primeiras colocações precisamos da vitória. Acho que para novamente trazer a confiança, voltar a ser a equipe que era, agressiva e que luta para a cada bola, é o que queremos fazer contra o Vitória. Fazer um jogo muito focado para trazer a vitória – afirmou Edimar.

Questionado sobre o que foi trabalhado durante os treinos fechados por Diego Aguirre, Edimar disse o seguinte:

– Nada de diferente do que a gente tem feito: trabalhos táticos, corrigindo algumas coisas que ele acha necessário. O mais importante é focar em trazer a confiança de novo para o time e para os torcedores.

Um possível time do São Paulo para o jogo é o seguinte: Jean; Bruno Peres, Bruno Alves, Arboleda e Edimar; Luan, Hudson, Diego Souza e Reinaldo; Rojas e Gonzalo Carneiro.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Edimar quer bom resultado fora de casa para retomar confiança

  1. O Edimar é um jogador muito fraco, especialmente no apoio. Deficiente em todos os quesitos, ele consegue errar todos os cruzamentos. A conclusão que eu – e de sorte toda a torcida – cheguei, é a de que ele deve ter um padrinho muito forte no staff, porque teve seu contrato recentemente renovado. Esse é um caso típico de jogador que jamais será um protagonista. Quase aos trinta anos, sem nenhuma passagem de destaque em grandes clubes, ele é o que se convencionou chamar de jogador para “compor plantel” e acaba sendo titular, por absoluta falta de opções mais satisfatórias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*