Dorival rejeita instabilidade no rival e não rebate corintiano Arana

Os recentes tropeços no Campeonato Brasileiro e a eliminação nas oitavas de final da Copa Sul-Americana não significam que o Corinthians esteja passando por um momento de instabilidade. A análise é de Dorival Júnior, técnico do São Paulo, que enfrentará o líder do torneio nacional neste domingo, no Morumbi.

Dono de uma campanha que rendeu recorde no primeiro turno, o Corinthians sofreu três derrotas nas últimas cinco rodadas, mas ainda assim lidera com folga o Brasileirão, com 53 pontos, dez a mais que o segundo colocado Grêmio. Na Sul-Americana, empatou sem gols com o Racing, da Argentina, na última quarta-feira, e se despediu da competição. No entanto, não há motivos para alardes no clube de Parque São Jorge, segundo o treinador são-paulino.

“Queria estar vivendo essa instabilidade do Corinthians. Líder do campeonato, com todos os números favoráveis. Tem existido uma oscilação, mas nem de longe está próxima da maioria das oscilações que as outras equipes viveram. Ainda tem uma larga vantagem, tranquilidade para trabalhar”, avaliou Dorival, em entrevista coletiva, nesta sexta-feira, no CCT da Barra Funda.

“Com certeza teremos um confronto muito complicado. Como todo clássico, não temos uma possibilidade de imaginar um resultado. Tudo pode acontecer, espero que o São Paulo faça novamente uma boa apresentação”, projetou.

Precavido no uso das palavras, Dorival ainda evitou polemizar a declaração que o corintiano Guilherme Arana deu na manhã desta sexta-feira. O lateral esquerdo garante não estar torcendo para o rebaixamento do São Paulo, mas admite que “seria perfeito se eles dessem uma tropeçada”.

“A maior motivação é sair com o São Paulo dessa situação. Não existe motivação maior que essa. Vestir uma camisa como essa, não pode existir uma motivação maior que essa. Toda declaração é importante, mas não pode ser superior à vontade de vestir a camisa, de querer responder à altura ao seu torcedor”, contemporizou Dorival.

O São Paulo chega para o clássico ocupando o 17º lugar, com 27 pontos. Uma vitória sobre o arquirrival é suficiente para sair da zona de rebaixamento, já que Chapecoense e Ponte Preta, dois de seus rivais diretos na parte de baixo da tabela, se enfrentam na rodada. O Majestoso está marcado para este domingo, às 11 horas (de Brasília), no Morumbi.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.