Dorival espera orçamento do São Paulo para definir reforços de 2018

Sem risco de ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, o São Paulo passa a ter mais tranquilidade para planejar 2018. Nos últimos dias, Dorival Júnior já tem conversado com integrantes da diretoria para ver quais peças podem deixar a equipe mais qualificada. O técnico e o departamento de futebol, no entanto, ainda esperam a definição de quais recursos terão à disposição antes de fechar a lista de compras.

O São Paulo detectou a necessidade de se contratar um goleiro (Jean, do Bahia, já está perto de um acerto); ao menos um lateral direito; um volante (principalmente se Jucilei, emprestado pelo Shandong Luneng, não renovar o seu vínculo); um atacante de velocidade na ponta e um centroavante para repor a saída de Gilberto.

A ala direita, por exemplo, é um setor que preocupa bastante. Os dois jogadores da posição, Buffarini e Bruno, perderam espaço e devem ser negociados. O volante Militão, que deve ter o contrato renovado, vai acabar a temporada improvisado no setor. Entre os jogadores estudados como reforços estão Rafinha (do Bayern de Munique), Marcos Rocha (do Atlético-MG) e Victor Ferraz (do Santos). Michel, do Las Palmas, também foi oferecido. Como há custos bem variados entre os gastos com esses atletas, o clube ainda não partiu para a negociação sem saber quanto poderá gastar.

Para 2017, a previsão orçamentária era de R$ 17,5 milhões, mas o clube pôde investir muito mais porque também arrecadou além do esperado com a saída de atletas. Em 2018, o departamento financeiro não quer repetir esse roteiro. A ideia é não exceder os números que serão apresentados em dezembro e diminuir a dívida tricolor.

Por isso mesmo, foi proposto e aprovado na última reunião do Conselho Administrativo um projeto para que metade de toda verba proveniente da venda de jogadores seja diretamente destinada para o pagamento de dívidas bancárias. O projeto prevê que a despesa do departamento de futebol seja apenas 70% de tudo que o clube arrecadar no ano. Tais ideias devem ser levadas para apreciação na próxima reunião do Conselho Deliberativo, em dezembro, e poderão ser colocadas em prática em 2018.

6 comentários em “Dorival espera orçamento do São Paulo para definir reforços de 2018

  1. Coitado do Dorival Jr, se eu fosse ele ficaria no sao paulo para 2018 se a diretoria desse jogadores descentes em varias posicoes, jogadores que venham para serem titulares e resolver, se for para contratar jogador promessa, meia boca e de 2a divisao, pegava o bone e tchau, jogava as cartas na mesa.
    E digo pq contratar esse tal de Jean para goleiro, promessa de ser um novo Rogerio Ceni, sera que o que temos ja nao basta, se for para trazer goleiro que traga um bom mesmo e nao promessa.

  2. Tínhamos dois atacantes de beirada bons: Luiz Araújo e David Neres. Vendemos ambos e fomos buscar lixo… Marcinho, W. Curupira Nem, Denílson, Neilton, Marcos Guilherme… sucataria!

  3. Lateral é uma tipica posição que pode vir da base
    Pega estes dois ultimos jogos do brasileiro e o paulista e poe a molecada p jogar.
    Trazer somente jogador que pode resolver, se for apostar que aposte na base.
    Esta ai o Militão provando que não precisamos comprar por comprar
    Achei um absurdo comprar um goleiro em inicio de carreira por 10 milhões

    • Eduardo até concordo com vc em quase tudo…

      O único “se não” é em relação a goleiro!!!

      É muito difícil time grande revelar goleiros, hoje jogando em time grande apenas o Groe do Grêmio foi revelado na base os outro nenhum…

      E o Jean vai cair como uma luva no SPFC gosto do jeito que ele joga e da personalidade do garoto!!!

      É um dinheiro que vai dar frutos por anos no SPFC, uma vez que o ele tem apenas 22 anos!!! Acredito em 15 anos pelo menos (Se ele manter o nivel atual é claro) até pq o goleiro atinge a maturidade após os 28 anos e ele está em ascensão!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*