Dirigentes do Bayern usam exemplo de Breno para criticar CBF

As críticas do presidente do Bayern de Munique (ALE), Karl-Heinz Rummenigge, à CBF devido ao imbróglio pela liberação de Dante e Luiz Gustavo, fomentaram uma discussão interna no clube sobre uma postura contraditória da entidade. A contragosto dos alemães, o zagueiro e o volante ganharam o aval para se apresentar ao Brasil esta sexta-feira, quando chegaram ao Rio de Janeiro no início da manhã.

O exemplo usado pelos dirigentes do clube bávaro é de outro brasileiro que passou pelo Bayern. Eles alegam que a CBF não mostrou a devida preocupação com o zagueiro Breno, preso no ano passado acusado de atear fogo à própria casa, em 2011.

Ao contrário deste momento, quando a CBF interveio pela presença dos jogadores, fazendo ameaças até de corte da Copa das Confederações, o caso de Breno, na visão dos alemães, não recebeu qualquer atenção dos cartolas na época.

Ainda preso, o jogador teve o contrato rescindido e assinou, no fim do ano passado, com o São Paulo. Breno foi condenado a cumprir pena de três anos e nove meses pela Justiça alemã.

Claramente irritado, Karl-Heinz Rummenigge criticou a postura da CBF neste caso, classificando-a como “terror psicológico”, “inconcebível” e “injusta”.

– Se uma não-apresentação tivesse consequência para a carreira como jogador da Seleção, então nós teríamos sido desumanos – afirmou.

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*