Dirigente garante mudança e alega interesse em atletas do São Paulo

O América-MG vai passar por uma reestruturação para voltar a brigar por títulos e para conquistar o objetivo da temporada que é o acesso para a Série A do Brasileiro. A afirmação é do superintendente geral, Alexandre Faria, que trabalha para reforçar o elenco americano, mas tem encontrado dificuldades na hora de contratar.

“A concorrência do futebol nos dias atuais está em um nível muito elevado. Se o América-MG não estiver estruturado financeiramente para trazer os jogadores que precisa terá problemas para subir para a Série A e se manter. Nós viveremos sempre na gangorra. Precisamos ter condições de montar um time de futebol que dê alegrias constantes aos torcedores”, declarou.

O dirigente alviverde afirma que o Coelho tem tentado buscar jogadores para chegar e resolver as carências da equipe. “A nossa cota de apostas acabou, até porque o mercado está com uma característica bastante curiosa. Os grandes clubes estão buscando atletas no mercado emergente. O Silvinho, que foi para o São Paulo, e o Val, do Mogi Mirim, para o Flamengo, eram jogadores que nós estávamos em negociações adiantadas. No entanto, esses clubes com maior potencial de investimento, também estão atentos ao mercado”, comentou.

Alexandre Faria foi questionado sobre o interesse do América-MG em jogadores do São Paulo e confirmou que existem negociações. “Avaliamos bem o João Felipe, o Cortês, o Cañete e o Wallyson, que teve um momento maravilhoso no Cruzeiro, mas depois daquela lesão no tornozelo não teve uma sequência boa. Não temos que esconder nada do torcedor americano. Já entramos em contato com o São Paulo para ver essa possibilidade e, no momento, eles estão aguardando o posicionamento do mercado”, afirmou.

Outra possibilidade para o Coelho é investir em atletas dos rivais Atlético-MG e Cruzeiro. “Se forem jogadores interessantes para o América-MG, como foi o caso do Nikão, podemos negociar. Se tiver um jogador que nos interessa e que esteja disponível vamos conversar. Por exemplo, o Elber, do Cruzeiro, sempre foi um jogador que tentamos trazer mas, infelizmente, é um atleta que o clube nunca disponibilizou. Desde o ano passado vimos conversando com o Cruzeiro. Se tiver algum bom jogador nos adversários que nos interessam, não vejo por que não trazer”, concluiu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*