Desde que Ceni virou titular, Corinthians teve dois times de goleiros

Rogério Ceni fará em 2015 seu 19º ano como titular do São Paulo. Você já parou para pensar no que aconteceu no gol do Corinthians, rival da próxima quarta-feira, pela Taça Libertadores, neste período? Desde 1997, nada menos do que 22 goleiros foram utilizados pelo Alvinegro. Ou seja, o equivalente a duas equipes inteiras de goleiros passaram pela meta do Timão enquanto Ceni domina absoluto a vaga no Tricolor.

A lista de arqueiros corintianos (veja abaixo), de acordo com o Almanaque do Timão, tem nomes que viraram ídolos, como Ronaldo, Dida e Cássio, mas também outros pouco lembrados, como Jean, Rafael Santos e Renan. Isso sem contar alguns que foram contratados e nem chegaram a jogar (por isso não entram na relação), como Bruno, Bobadilla, entre outros.

O fim dos anos 90 foi o período mais pródigo de goleiros do Corinthians. Isso porque, além da última parte da passagem de Ronaldo, um dos maiores ídolos da história do clube, o Timão teve Dida na meta, que conquistou um Brasileiro, um Paulistão e o Mundial, com muito destaque em todos, sobretudo nos pênaltis. Nei, campeão brasileiro em 1998, e Maurício, também tiveram algum sucesso.

Tabela Goleiros do Corinthians (Foto: Arte)

A partir daí, porém, o que se viu foi uma alternância, com muitas frustrações e nenhum nome de confiança, que assumiu a condição de titular e ficou por muito tempo. Fabio Costa foi campeão em 2005, mas logo saiu. Outros, como Silvio Luiz, Jean e Jhonny Herrera, fracassaram.

Enquanto tudo isso acontecia no gol do Corinthians, Rogério seguiu soberano no do São Paulo. Conquistou diversos títulos, entre eles três Brasileiros, uma Libertadores e um Mundial, fez muitos gols e se tornou cada vez mais ídolo dos torcedores. Teve vários reservas, mas sempre se manteve como titular e capitão.

A situação no Corinthians só melhorou com a entrada de Cássio, em 2012. Ele, que chegou desconhecido, ganhou a posição de Julio Cesar, campeão brasileiro em 2011, e nunca mais saiu. Brilhou nas conquistas da Libertadores e do Mundial com defesas muito importantes, e hoje é um dos ídolos dos alvinegros.

Cássio está há três anos na meta do Timão, tem contrato longo e já disse que quer permanecer muitos anos no clube. Na quarta-feira, ele e o exemplo Rogério Ceni estarão frente a frente outra vez. Mais um passo para o camisa 12 do Corinthians no caminho de conseguir chegar perto do que o rival fez no São Paulo.

 

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Desde que Ceni virou titular, Corinthians teve dois times de goleiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*