Contra erros individuais, Ney Franco promete implantar o ‘tolerância zero’

O time tem bons jogadores, a estrutura é uma das melhores do futebol brasileiro, mas o São Paulo não consegue engrenar no Campeonato Brasileiro. Com pouco mais de um mês no comando da equipe, Ney Francoainda não conseguiu encontrar uma maneira de acabar com a irregularidade da equipe, que alterna grandes apresentações, como nas vitórias sobre Flamengo e Bahia, com partidas horrorosas, como nas derrotas para Atlético-GO e Náutico. A recuperação passa pelo jogo deste sábado, contra a Ponte Preta, às 21h, no Morumbi.

Perto do final do primeiro turno, o próprio treinador reconhece que esperava mais da equipe. Ele entende que, pelo grupo que tem em mãos, já era para estar entre os primeiras colocados da competição.

– Sem dúvida, imaginei que estaríamos em situação melhor, com números melhores. E isso vale tanto para a equipe como para o técnico. Mas estamos trabalhando para que definitivamente possamos iniciar uma arrancada no campeonato. O departamento médico está esvaziando e isso vai nos ajudar bastante – afirmou o treinador.

Ney Franco tem conversado muito com os jogadores. Assustado com as falhas defensivas mostradas na partida contra o Náutico, ele mostra aos atletas o que pode ser melhorado com treinos táticos. O técnico diz ter a responsabilidade pelos resultados, mas também pede o fim das falhas individuais, que voltaram a acontecer em grande número. Até Rogério Ceni falhou feio contra o Náutico.

– Precisamos rever tudo que está acontecendo. Procuro observar todos os erros que estamos cometendo e confrontar com o que os jogadores estão falando. Nosso time está falhando demais. É preciso achar as soluções e dividir as responsabilidades. Precisamos saber a razão de tantos erros. Se for plano tático, o problema é do treinador. Se for erro técnico, é preciso melhorar ou então vou decidir se é preciso mudar peças – ressaltou.

O treinador voltou a dizer que não acredita que esteja faltando empenho aos atletas.

– Não acho que esteja faltando vontade, os atletas estão se entregando. Taticamente, já fizemos bons jogos com os mesmos atletas tanto dentro quanto fora de casa. Fomos bem contra Flamengo e Sport em casa e contra o Bahia fora. Contra o Grêmio, que perdemos, poderíamos ter definido o jogo na primeira etapa. O que assustou foi o ocorrido contra o Náutico, quando a parte técnica falhou demais – disse.

O técnico acredita na evolução da equipe.

– O time poderia estar em melhor situação na tabela. Mas o elenco tem capacidade e vamos buscar as primeiras colocações do Campeonato Brasileiro – finalizou.

Fonte: Globo Esporte / Foto: Vipcomm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*