Contra a Ponte, Muricy pode quebrar tabu de eliminações para brasileiros

A Ponte Preta superou o Vélez Sársfield e será o adversário do São Paulo na semifinal da Copa Sul-Americana. Agora, o técnico Muricy Ramalho terá em seu caminho um novo adversário brasileiro em competições internacionais de mata-mata, algo que sempre se confirmou como obstáculo, mas que agora poderá servir para que o treinador quebre o tabu que contribuiu para sua demissão em 2009.

Entre 2006 e 2009, na passagem em que Muricy se sagrou tricampeão brasileiro pelo clube, o São Paulo foi eliminado cinco vezes por brasileiros em competições de mata-mata. As quatro quedas do técnico na Libertadores – principal motivo de sua demissão – foram contra clubes do mesmo país: em 2006, foi vice-campeão do torneio após derrota para o Internacional; em 2007, perdeu nas oitavas para o Grêmio. Nos anos seguintes caiu nas quartas de final contra Fluminense e Cruzeiro.

Na Sul-Americana, competição de maior interesse para o São Paulo neste momento, e da qual é atual campeão, o clube também foi eliminado por um brasileiro durante a vitoriosa passagem de Muricy Ramalho. O técnico jogou a competição com o time reserva em 2008 e caiu logo na primeira fase eliminatória, contra o Atlético-PR – aquele time são-paulino tinha o meia Oscar, hoje titular do Chelsea e da seleção brasileira, que perdeu pênalti na decisão que resultou na eliminação.

Só houve duas oportunidades, na Libertadores ou na Sul-Americana, em que o São Paulo de Muricy, naquela passagem, conseguiu superar adversários brasileiros nas fases eliminatórias. A primeira e mais marcante aconteceu nas oitavas de final da Libertadores de 2006, quando o time ultrapassou o rival Palmeiras para chegar às quartas de final. Um ano depois, Muricy ainda bateu o Figueirense na primeira fase da Copa Sul-Americana – ganharia ainda do Boca Juniors (ARG), nas oitavas, e perderia do Millonarios (COL), nas quartas.

No Santos, em 2011, Muricy jogou a Libertadores e foi campeão dois anos depois de ser demitido pelo São Paulo em uma decisão da diretoria baseada principalmente nos seguidos fracassos na competição. Na campanha com Neymar e Paulo Henrique Ganso, que acabou em título, o treinador não teve de enfrentar clubes brasileiros, como no São Paulo. Das oitavas á final, cruzou com América (MEX), Once Caldas (COL), Cerro Porteño (PAR) e Peñarol (URU).

O São Paulo joga a primeira partida das semifinais da Sul-Americana no próximo dia 20, no Morumbi. O vencedor do confronto será conhecido no dia 27, após jogo no Moisés Lucarelli, em Campinas. Do outro lado da chave estão Lanús (ARG) e Libertad (PAR). O São Paulo detém o título da competição – no ano passado, chegou à final com o Tigre (ARG) e foi declarado campeão após vitória parcial por 2 a 0 no Morumbi, e interrupção da partida no intervalo, após conflito entre atletas argentinos, seguranças do São Paulo e policiais militares.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*