Conselho de Administração decreta sigilo em suas reuniões

A partir de agora o são-paulino não terá mais conhecimento do que for ou será decidido nas reuniões do Conselho de Administração, recém criada com a implantação do novo estatuto. Na reunião que durou cerca de duas horas e meia nesta segunda-feira, os nome membros do Conselho assinaram um termo de confidencialidade, que não permite que nada que seja discutido pelos membros saia daquela sala.

Porém, como o Tricolornaweb já havia antecipado semana passada, o Conselho aprovou o nome do engenheiro Eduardo Rebouças, conselheiro do São Paulo, para ocupar o cargo de Diretor Executivo de Infraestrutura. Também fechou questão no apoio geral e irrestrito ao técnico Rogério Ceni e ao diretor executivo de Futebol, Vinicius Pinotti.

Um cargo que continua vago, entre os executivos, é o jurídico. Mas o presidente Leco, no momento, que manter o gerente do setor que já vinha trabalhando à frente do departamento antes de indicar um novo nome para assumir a direção.

O Conselho de Administração é formado pelo presidente Leco; o vice Roberto Natel; os conselheiros Júlio Casares, Silvio Médici, Adilson Martins e José Eduardo Mequita Pimenta (indicado pelo Conselho Consultivo); e os independentes Raí, Julio Conegero e Saulo de Castro Abreu Filho.

Não foi informada a data da próxima reunião. Mas deverá ocorrer apenas no mês de junho, já que neste mês de maio foram realizados dois encontros do Conselho de Administração.

 

Paulo Pontes

6 comentários em “Conselho de Administração decreta sigilo em suas reuniões

  1. Gostaria que me explicassem qual a necessidade da confidencialidade. Será que teremos outro rombo nas contas do clube e ninguém poderá ficar sabendo? Realmente, tipo mafiosos…

  2. Leco vc é outro lixo igual as gestoes anteriores,fazendo as coisas as escondidas seu molão,vc acha que consegue bancar um jogador ou tecnico ou qualquer outro funcionario do clube a revelia da torcida ,vc está redondamente enganado ,aguarde e verás.

  3. A falta de transparência é um sinal de desrespeito, uma afronta e sinaliza que as decisões serão tomadas sem a devida transparência. Começou mal…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*