Com Muricy, São Paulo tenta virada que só seis de 22 times conseguiram

Amparado pelos ótimos números de sua passagem anterior, o técnico Muricy Ramalho voltou ao São Paulo tendo de brigar contra um retrospecto muito desfavorável para evitar um inédito rebaixamento do clube no Campeonato Brasileiro. Apesar de ainda ter um turno inteiro pela frente (19 jogos) para sair da zona da degola, a situação do São Paulo, que somou só 18 pontos no primeiro turno, é crítica.

Levando-se em consideração as edições do Campeonato Brasileiro desde 2006, quando a competição passou a ser disputada por 20 clubes – e quatro continuaram a cair –, só em seis ocasiões as agremiações que somaram 18 pontos ou menos no fim do 1º turno conseguiram se livrar da queda à Série B. Em contrapartida, nas outras 16 vezes em que equipes estavam nessa situação, elas acabaram dando adeus à elite do futebol brasileiro, ou seja, 73% dos times com tal somatória de pontos na virada de turno acabaram descendo para a Segundona (veja no quadro abaixo).

– É um momento que nunca vi o São Paulo passar. Não tem experiência nisso. A verdade é essa. Então, volto a repetir: é preciso menos discurso e realmente muito trabalho. A única coisa que melhora não é o discurso, a conversa é fácil. É o resultado. Buscar o resultado. Como? É a maneira de trabalhar, não existe ninguém mais importante que o clube. Tem de passar esse discurso aos jogadores. Todo mundo tem de abrir mão de alguma coisa. Temos de tirar o clube dessa situação de qualquer maneira – destacou Muricy durante a primeira entrevista no retorno ao Tricolor.

Para alento dos são-paulinos, o histórico de Muricy no clube é extremamente animador. Com o treinador no comando, o São Paulo, além de conquistar três títulos brasileiros consecutivos (2006, 2007 e 2008), sempre teve um desempenho louvável no segundo turno. Apenas em 2007, quando obteve 39 pontos no 1º turno e 38 no returno, a campanha na segunda metade do Brasileirão não foi melhor do que na primeira parte. Nos últimos anos, já sem o comandante que reassumiu o time na terça-feira, os tricolores também tiveram um retrospecto bem positivo nas 19 rodadas finais do Nacional. Entre 2009 e 2012, a única vez que a equipe somou mais pontos no 1º turno foi na temporada de 2011.

Baseando-se na pontuação de todos os times que foram rebaixados no Brasileirão entre 2006 e 2012, Muricy deverá fazer com que os seus jogadores conquistem 28 dos 57 pontos que estarão em disputa nas 19 rodadas finais da competição para chegar aos 46 pontos, número tido como ideal para que uma equipe evite a degola – desde 2006, quando a Série A passou a ser disputada por 20 agremiações, nenhum time caiu com 46. Para chegar a isso, seria necessário um aproveitamento de 49,1% dos pontos em disputa – exatamente a campanha obtida até agora pelo Coritiba, oitavo colocado do Brasileirão.

info São Paulo contra o Z-4 (Foto: arte esporte)

 

Para efeito de comparação, quando rebaixado, em 2007, o Corinthians, arquirrival do Tricolor, terminou o primeiro turno do Brasileirão com 26 pontos. E o Timão acabou caindo ao finalizar a contenda com 44 pontos (17º lugar). Já o Palmeiras caiu no ano passado depois de somar só 16 pontos nas 19 primeiras rodadas e 34, ao todo (18º colocado). Curiosamente, no fim do 1º turno de 2012, o Verdão era o 17º lugar, uma posição acima da que o São Paulo ocupa atualmente.

– A gente está em fase que time na situação do São Paulo não dá só o discurso, palestra com jogadores. Tem que conseguir rapidamente a vitória, e cada um tem sua maneira de trabalhar. Eu tenho a minha. O que mais vou procurar é isso. Deixar os problemas de lado. Temos que resolver o problema de vitória – acrescentou o comandante são-paulino.

info retrospecto São Paulo no Brasileirão (Foto: arte esporte)São Paulo precisa somar 28 pontos nos 19 jogos que lhe restam para chegar a 46 e não correr risco
Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.