Com elenco cheio de ‘novatos’, São Paulo sonha com retorno de jogadores mais experientes

Após duas derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro, contra Fluminense e Grêmio, o São Paulo espera que os retornos de jogadores importantes para o elenco possam dar novo ânimo e conferir mais experiência à equipe.

O banco de reservas tricolor está repleto de jogadores jovens e com pouca rodagem no futebol, atletas recém-promovidos das categorias de base que aguardam uma oportunidade para mostrar serviço. A média de idade dos suplentes são-paulinos é de menos de 22 anos.

Em algumas posições-chaves, como as duas laterais e o meio de campo, as opções do técnico Ney Franco se resumem a nomes como Henrique Miranda, Lucas Farias, Rodrigo Caio e João Schmidt, todos com menos de 20 anos e considerados verdes demais para suportar a pressão.

Por isso, o treinador está ansioso para poder contar com Wellington, Osvaldo, Cañete e Luis Fabiano, que estão recuperando a forma física e devem retornar à equipe durante o segundo turno do campeonato, que começa em duas semanas. Antes disso, já no próximo sábado, Ney poderá escalar o meia-atacante Lucas, que voltará de um amistoso da seleção na Suécia.

Segundo o técnico, foi fundamental para derrota diante do Grêmio (2 a 1), no domingo, a maior experiência do time gaúcho, que soube ter paciência e persistência para encontrar um gol no último minuto de jogo. “Experiência e qualidade física fazem a diferença. Não se discute a qualidade técnica e a experiência do time do Grêmio”, declarou o treinador após o revés.

Ter um banco qualificado e com rodagem se torna importante quando um time precisa reverter resultados adversos. Quando empatava com o Grêmio em casa, Ney fez apenas uma substituição no time (a entrada de Willian José no lugar de Casemiro) porque não havia entre os suplentes outro jogador que pudesse mudar a cara da partida.

Com as derrotas e o aumento da distância para o líder Atlético-MG (13 pontos), o São Paulo deve sofrer mais pressão por resultados melhores ao longo da temporada. E essa pode não ser a situação ideal para depositar toda a confiança em um time de jogadores muito jovens e com pouca experiência.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*