Com contrato no fim, Willian José vê ascensão de Ademilson e perde espaço no Morumbi

Ele chegou no começo do ano passado como um atacante promissor do Grêmio Barueri e da seleção brasileira de base. Depois de um ano e meio, alguns gols e pouco destaque, Willian José, de 20 anos, começou a perder a briga para ser companheiro de ataque de Luis Fabiano. Com contrato de empréstimo até o fim de 2012, ele ainda não foi procurado pelo clube para renovar e não sabe se está nos planos da diretoria para 2013.

A vaga no ataque está livre desde as saídas de Dagoberto, Marlos e Fernandinho e a contusão de Osvaldo. O principal concorrente de Willian José é o jovem Ademilson, dois anos mais novo. E o “novato” tem ganhado a disputa, graças também a um importante trunfo: é cria do centro de treinamento de Cotia e um dos xodós do presidente Juvenal Juvêncio. A cartolagem tricolor tem apreço especial à estrutura montada na região metropolitana de São Paulo para revelar jogadores.

Na última segunda-feira, o diretor de futebol Adalberto Baptista revelou que a diretoria estuda entregar a camisa 11 a Ademilson, em uma demonstração clara de quem é o companheiro ideal para Luis Fabiano, segundo a opinião dos cartolas. A camisa está sem dono desde que Marlos foi negociado com o futebol ucraniano, no início deste ano. Atualmente, Ademilson usa a 29.

“A gente tem uma ideia de, quem sabe, premiar com a camisa 11 o Ademilson, que é um prata da casa e vem exibindo um futebol de encantar”, afirmou o cartola.

Há motivos para justificar a preferência pelo jogador. Titular pela primeira vez contra o Figueirense, há três rodadas do Brasileiro, o garoto estreou marcando gol, o que se repetiu no jogo seguinte contra o Atlético-GO. As duas boas atuações o fizeram ser escolhido como companheiro de Luis Fabiano diante do Flamengo (Willian José foi para o banco). E o atacante não decepcionou: jogou bem e roubou a bola na jogada que originou o terceiro gol são-paulino, marcado por Luis Fabiano.

Willian José, por sua vez, não pode reclamar de falta de oportunidades. No começo do ano, quando o camisa 9 se machucou, foi ele o escolhido para substituir o ídolo no Paulista. E não foi mal: marcou 11 gols em 14 jogos e saiu do Estadual como artilheiro do time. Depois, caiu de nível, apresentou momentos de irregularidade e alternou algumas boas atuações com outras apagadas.

Em comum entre ele e Ademilson está o fato de que ambos já trabalharam com o atual treinador do São Paulo, Ney Franco, que já os convocou para a seleção brasileira sub-20. Willian José, por exemplo, foi campeão sul-americano e mundial sob o comando do técnico. Já Ademilson recebeu algumas oportunidades na seleção em 2012 e participou de jogos e torneios amistosos.

Em entrevista recente, Willian chegou a dizer que achava “estranho” ainda não ter conversado sobre a renovação e reafirmou o desejo de continuar no São Paulo. O mais provável, porém, é que continue sendo opção no banco durante o restante da temporada.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*