Clássico garante folga em paz ao São Paulo antes de nova viagem

Em razão da viagem à Colômbia marcada para a madrugada de terça-feira, a comissão técnica do São Paulo decidiu, antes mesmo do clássico contra o Palmeiras, que o elenco teria a segunda de folga. A vitória por 2 a 0 sobre o rival no Campeonato Brasileiro, com gols de Luis Fabiano e Rafael Toloi, só veio a garantir um descanso mais tranquilo aos jogadores.

“Conversamos antes que esse jogo era importante para ter moral, para continuar na briga (pelo título também). Futebol é confiança, você vai mais contente. Quando perde, sente um pouco mais”, disse o técnico Muricy Ramalho, já de olho na primeira semifinal da Copa Sul-americana, contra o colombiano Atlético Nacional, em Medellín, na quarta-feira.

“A gente está jogando bem, está em um bom momento. Só me preocupo quando vou ao vestiário e vejo os jogadores reclamando demais do cansaço. O Souza está louco para acabar a temporada. Isso preocupa um pouco. Mas a gente está indo na moral, na confiança. Ganhando os jogos, vai superando isso”, comentou, em seguida.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Muricy Ramalho deu folga ao elenco, que seguirá de madrugada à Colômbia para encarar o Nacional

A rotina de viagens do elenco realmente tem sido dura. Antes de receber Palmeiras e Internacional, o São Paulo encarou três partidas fora de casa e, consequentemente, três viagens: Criciúma (Santa Catarina), Emelec (Equador) e Vitória (Bahia). Na mais desgastante delas, levou 15 horas para chegar a Guaiaquil, justamente onde superou ambiente hostil e conquistou a classificação para a semifinal da Sul-americana.

Para diminuir o desgaste físico e mental dos atletas, a comissão técnica tem reduzido a intensidade de trabalho dos titulares, concedido mais folgas quando possível e também dispensando o elenco da concentração em algumas oportunidades.

Às vésperas de novo voo, além da segunda-feira livre, Muricy comemora o fato de se tratar de um bom destino. “Já fui para Medellín umas dez vezes, o São Paulo sempre joga lá. Na Colômbia, as pessoas são muito educadas. É um dos melhores lugares para se jogar. Sempre fomos bem tratados. A torcida não é agressiva. Você chega e sai com tranquilidade. O povo de lá é realmente diferente, educado”, elogiou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*