Choque-Rei no Morumbi põe 2015 e tabu de 12 anos em jogo

O longo tabu do Palmeiras sem vencer o São Paulo no Morumbi tem novo desafio às 19h30 (de Brasília) deste domingo, quando os dois rivais se enfrentam com motivações bastante distintas no Campeonato Brasileiro. O time da casa tenta praticamente selar vaga na Copa Libertadores, enquanto o adversário mira pontos com intuito de se distanciar ainda mais dos últimos e não disputar a Série B em 2015.

Apesar de válida pela primeira fase do Torneio Rio-São Paulo, a última vitória alviverde foi marcante. Não apenas por ter sido no longínquo 20 março de 2002, mas principalmente devido ao gol de placa de Alex (com dois chapéus, um deles em Rogério Ceni). O goleiro, a propósito, é um dos poucos remanescentes daquele dia, ao lado do meia Kaká, que também mexeu no placar de 4 a 2 e está de volta ao clube mais de uma década depois.

Outra coincidência entre os dois são-paulinos é que este poderá ser o último Choque-Rei de ambos. Kaká está emprestado pelo Orlando City até dezembro, mês em que Ceni encerrará a carreira, se cumprir o que anunciou em abril. O técnico Muricy Ramalho, no entanto, já não tem tanta certeza de sua aposentadoria. Como também não soube dizer até sexta-feira se poderia ou não contar com o meia Paulo Henrique Ganso. Mas o meia, que foi vítima de uma pancada forte no joelho direito, no empate de quarta-feira com o Internacional, recuperou-se e foi relacionado.

O palmeirense Dorival Júnior também vivia incerteza em relação à presença de seu camisa 10. O treinador esperava por Valdivia, porém não houve liberação da seleção chilena a tempo de atuar no clássico. Sem ele, Mazinho e Felipe Menezes disputam sua posição. Estão confirmadas as entradas do lateral Juninho, do volante Wesley e do atacante Diogo, formando um time com a missão de avançar a marcação e dificultar o trabalho dos volantes adversários.

“Precisamos estar ainda mais focados porque é um jogo fundamental, principalmente pelo resultado no qual deixamos a desejar na rodada passada e que criou um desconforto ainda presente na nossa campanha”, comentou Dorival, frustrado com a derrota em casa para os reservas do Atlético-MG, no último fim de semana.

Fernando Dantas/Gazeta Press

No primeiro turno do campeonato, São Paulo venceu Palmeiras por 2 a 1, em clássico disputado no Morumbi

A escalação são-paulina não deve ter grandes surpresas. Como Ganso deve jogar, Michel Bastos provavelmente permanecerá na na lateral esquerda – Álvaro Pereira segue como baixa, a serviço da seleção uruguaia. Ainda na defesa, Paulo Miranda é o principal cotado para substituir o zagueiro Lucão, que sofreu fratura no pé esquerdo e só volta a atuar na próxima temporada. Já no ataque, depois de fazer dois gols nos últimos dois jogos, Luis Fabiano foi garantido antecipadamente na equipe apontada publicamente como favorita pelo rival.

Muricy não se esquiva do favoritismo, até por já ter vivido situação semelhante na temporada passada. “Foi muito difícil. Ficamos muito tempo parados em um lugar só. Não só isso: o ambiente estava muito ruim, coisa que a gente não vê no Palmeiras agora. Mas é uma situação difícil pela pontuação, porque o campeonato está perto do fim. Não é fácil a situação deles”, admitiu o são-paulino.

Reforça a condição de azarão o fato de o Palmeiras não ter vencido nenhum clássico no Brasileiro, um dos motivos para o time estar apenas cinco pontos acima da zona de rebaixamento. Na parte de cima da tabela, o São Paulo tem seis de vantagem sobre a primeira equipe fora do G-4.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X PALMEIRAS

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 16 de novembro de 2014, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Herman Brumel Vani (SP)
Assistentes adicionais: Vinicius Furlan e Rodrigo Guarizo do Amaral (ambos de SP)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Hudson, Paulo Miranda, Edson Silva e Michel Bastos; Denilson, Souza, Ganso e Kaká; Alan Kardec e Luis Fabiano
Técnico: Muricy Ramalho

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Nathan, Tobio e Juninho; Victor Luis, Marcelo Oliveira, Wesley e Mazinho (Felipe Menezes); Diogo e Henrique
Técnico: Dorival Júnior

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*