Chapéu, arrancada e canal aberto: por que o São Paulo quis Dória até junho

O contrato inicial do zagueiro Dória, apresentado nesta segunda-feira pelo São Paulo, prevê que ele saia antes de uma possível fase final da Taça Libertadores, principal objetivo do clube no primeiro semestre. Então, por que a diretoria optou por fazer o negócio mesmo assim? São várias razões – além da possibilidade de uma prorrogação do empréstimo, fechado até o fim de junho, o Tricolor aposta numa boa arrancada no torneio e impede o fortalecimento de um rival.

Desde o início do mercado de transferências, Dória era um dos jogadores monitorados pelo departamento de futebol, pois se encaixava nas características desejadas pela comissão técnica: canhoto, alto e com capacidade de antecipação frente aos atacantes. Porém, a prioridade do Olympique de Marselha era emprestá-lo a outro clube europeu para acompanhar sua evolução.

Dória São Paulo apresentação (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)Dória, em sua apresentação no São Paulo (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Como nenhuma negociação se concretizou, o empresário do jogador retomou conversas com o São Paulo, que resistiu o máximo possível ao contrato até junho. A final da Libertadores está marcada para o dia 5 de agosto.

Porém, alguns fatores levaram o clube a fechar o acordo. Confira:

INÍCIO QUENTE NA LIBERTADORES

confronto escudos corinthians x são paulo (Foto: Editoria de Arte)Corinthians e São Paulo se enfrentam já na semana que vem

O Cruzeiro, atual bicampeão brasileiro e um dos times do país na disputa do torneio continental, topou o negócio. Dória ficaria até que Dedé, titular, se recuperasse de cirurgia. Além disso, diretoria e comissão técnica do São Paulo avaliaram que o início da Libertadores será fundamental. A primeira partida, por exemplo, será o clássico contra o Corinthians, fora de casa – a não ser que o Once Caldas vença a equipe alvinegra por cinco gols de diferença nesta quarta-feira, na Colômbia.

COBERTURA DE CARLINHOS

Carlinhos São Paulo (Foto: site oficial / saopaulofc.net)Carlinhos precisa de cobertura
(Foto: site oficial / saopaulofc.net)

A contratação do lateral-esquerdo Carlinhos tornou ainda mais urgente a necessidade de um zagueiro mais rápido para atuar ao lado dele. Como o ex-jogador do Fluminense é mais ofensivo do que Alvaro Pereira, o espaço deixado entre um e outro é maior. Edson Silva fez um bom Campeonato Brasileiro em 2014, mas não tem velocidade para fazer a cobertura. Lucão tem atuado no setor, mas é considerado muito jovem para assumir a posição. Tem 18 anos e ainda comete algumas falhas típicas da imaturidade.

OPÇÕES PARA O FUTURO

Breno Apresentação São Paulo (Foto: Marcello Zambrana / Agência Estado)Breno ainda está fora de forma (Foto: Agência Estado)

O São Paulo espera que Rodrigo Caio se recupere de cirurgia no joelho e volte em alto nível para disputar uma posição de titular, ainda não se sabe se na zaga ou como volante, onde Souza e Denilson reinam absolutos desde o ano passado. Breno, que passou quase três anos preso na Alemanha, é outra aposta, mas a longo prazo. A preocupação inicial é inserir novamente o cidadão na sociedade. A presença de Dória poderá dar tempo a esses jogadores.

CANAL ABERTO

Durante a negociação, São Paulo e Olympique abriram as portas para conversarem, no futuro, sobre a prorrogação do empréstimo. O clube brasileiro não teve custos financeiros, além do salário do zagueiro. Por isso, a diretoria concluiu que valia a pena o risco.

 

Fonte: Globo Esporte

2 comentários em “Chapéu, arrancada e canal aberto: por que o São Paulo quis Dória até junho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*