Chance a Jean é a sétima troca no gol do São Paulo após era Ceni

Diz um célebre ditado do mundo do futebol que “todo grande time começa por um bom goleiro”. Pois neste sábado, diante do Atlético-PR, no Morumbi, Jean tentará provar sê-lo em sua nova sequência na equipe titular do São Paulo.

Esta, inclusive, será a sétima troca no gol tricolor desde a aposentadoria de Rogério Ceni, no fim de 2015. Desde então, o clube ainda não encontrou um substituto à altura de seu maior ídolo, atualmente no comando técnico do Fortaleza.

Seu sucessor imediato foi Denis, hoje no Figueirense. O goleiro defendeu o Tricolor em 68 dos 71 jogos disputados em 2016, mas não convenceu a torcida nem a diretoria, que acertou com Sidão para a temporada de 2017.

Contratado a pedido de Ceni, então técnico da equipe, o experiente arqueiro começou o ano como titular, status que durou pouco tempo, já que uma lombalgia o tirou da disputa temporariamente. Denis voltou ao time, mas não agradou e foi sacado após uma sequência de três partidas.

Renan Ribeiro, contratado em 2013 junto ao Atlético-MG, assumiu a meta ainda durante a primeira fase do Campeonato Paulista. Com um início promissor, marcado por boas atuações, o atleta segurou a vaga até agosto.

A chegada de Dorival Júnior e a recuperação física de Sidão fizeram Renan perder espaço no início do returno do Brasileiro. Aí o veterano se tornou um dos líderes do time na briga contra o rebaixamento e terminou a temporada passada como primeiro goleiro do Tricolor, mas com um novo concorrente.

Adquirido junto ao Bahia por mais de R$ 6 milhões, Jean chegou ao Morumbi como grande aposta da diretoria. O jovem arqueiro, contudo, só recebeu sua primeira oportunidade em 2018 graças a uma contratura na coxa direita de Sidão, ganhando uma série de seis jogos consecutivos.

No último deles, marcado pela estreia de Aguirre, Jean errou em lance que culminou com o gol do São Caetano na derrota por 1 a 0, pelo jogo de ida das quartas de final do Campeonato Paulista. Na partida de volta, no Morumbi, Sidão recuperou a titularidade.

A nova sequência do veterano ia bem até a equipe iniciar sua vertiginosa queda de rendimento no Brasileiro. Cada erro cometido virou motivo para a torcida fazer críticas nos estádios e nas redes sociais, transformando Sidão em seu bode expiatório.

Com o clima insustentável para seguir no time, Sidão acabou indo para o banco de reservas no confronto com o Internacional, no último domingo, no Beira-Rio, onde o São Paulo perdeu por 3 a 1. Diante do Atlético-PR, Jean espera enfim passar segurança no gol tricolor em meio a queda do time na tabela do Brasileirão.

Veja os números dos goleiros do São Paulo pós-Rogério Ceni:
Denis: 75 jogos oficiais e 77 gols sofridos
Sidão: 70 jogos oficiais e 70 gols sofridos
Renan Ribeiro: 33 jogos oficiais e 39 gols sofridos
Jean: 10 jogos oficiais e 10 gols sofridos

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Chance a Jean é a sétima troca no gol do São Paulo após era Ceni

  1. Todos tiveram médias superiores a 1 gol sofrido por jogo.
    Isso explica a má fase do time nos últimos três anos.
    Nos anos 70, quando o futebol era mais ofensivo e os placares mais elásticos, Sergio Valentim e Waldir Peres tiveram média na casa de 0,80.
    Precisamos urgente de um goleiro à altura de nossas tradições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*