Cerveja: Michel diz que torcida do São Paulo aliviou para Cueva pela boa fase

Jogador do São Paulo entre 2014 e 2016, Michel Bastos deixou o Morumbi criticado pelos torcedores – ele teve divulgada nas redes sociais uma foto com um copo de cerveja, fato que o fez ser chamado de bêbado em protestos de são-paulinos. Atualmente no Palmeiras, o meia questionou a diferença do tratamento dado a Cueva, destaque atual no Morumbi, que apareceu bebendo em vídeo que viralizou na semana passada.

Ao SporTV, o meia do Palmeiras disse que a torcida tricolor reagiu de maneira diferente com o atual camisa 10 do São Paulo porque ele vive um bom momento. Michel se defendeu ao dizer que a foto foi usada para prejudicá-lo, pois foi divulgada cinco meses depois de tirada. Ele acha que não existe problema de um atleta profissional beber cerveja em momento de folga.

– Eu fico triste pelo fato da minha foto ter sido divulgada quatro ou cinco meses depois (…). Tenho certeza de que, se o time estivesse perdendo, em uma posição diferente, talvez os torcedores não gostassem de ele estar fazendo aquilo. E era um momento de folga, eu acho normal. Mas fico feliz por ele por não ter tido os torcedores contra isso. Até pelo fato de eu ser favorável dos jogadores aproveitarem a folga da melhor maneira possível – disse Michel Bastos.

O jogador do Palmeiras admitiu que teve uma queda de rendimento em 2016 por conta das lesões musculares. Mas foi contundente em relação às críticas, revelou ter recebido propostas para voltar à Europa e disse ter se sentido machucado com algumas acusações.

– Em 2016, comecei super bem, no mesmo ritmo de 2015, mas acontece que aí acabei tendo a primeira lesão muscular da minha carreira. Tenho consciência que meu rendimento realmente caiu, só que as coisas começaram a fugir do campo. Se chegar e falar: “O Michel não é bom de bola”, beleza, a gente tem que entender que a opinião é do torcedor. Mas começaram a me tachar de jogador que não era de grupo, mercenário, fizeram protesto com notas com a minha foto. Eu vim para o São Paulo, voltei da Europa e abri mão de muito dinheiro para vestir a camisa do São Paulo. Renovei. abrindo mão de propostas para voltar para a Europa com um salário melhor do que eu teria no São Paulo… As pessoas não sabem disso – completou Michel.

Depois da vitória por 3 a no clássico contra o São Paulo, no sábado, o Palmeiras recebe o Jorge Wilstermann, da Bolívia, na quarta-feira, pela segunda rodada da fase de grupos Libertadores.

 

Fonte: Globo Esporte

11 comentários em “Cerveja: Michel diz que torcida do São Paulo aliviou para Cueva pela boa fase

  1. Vamos enumerar:

    Não importa se o jogador bebe ou não. O que importa é o que ele mostra dentro de campo. Cueva jogou um milhão de vezes melhor que o Michel Bastos.

    O Bauza era um treinador horrível com decisões estúpidas (como ser retranqueiro mas não repor a zaga quando tivemos uma expulsão infantil do Maicon na Libertadores) e o futebol do SPFC foi sofrível muitas vezes.

    O Michel Bastos estava andando em campo.

    E que tanto o Michel Bastos quando o SPFC sejam felizes. Papo furado isso aí…. novelinha do esporte.

  2. A verdade é que Michel Bastos nunca se identificou com o SPFC e a torcida o tratou como ele tratava o clube, apenas mais um jogador que rendia pouco, falava muito e resolvia menos do que pensava.

  3. Ontem o Gerson (canhotinha de ouro), pra quem não viu, participou do Boa Noite Fox, foi muito bacana. Ele disse que foi convidado pra ser treinador do São Paulo, mas recusou, não teria paciência com jogador, dirigentes, etc..

    Mas um cara como ele, podia ser convidado pra ser auxiliar ou ajudar de alguma forma, assim como por exemplo Careca ou Dario Pereira.

  4. Acho que a torcida realmente pegou pesado com o Michel, e eu me incluo nisso.

    Mas ele deu motivos: reclamou ostensivamente de substituição com o Bauza, mandou a torcida calar a boca, liderou um protesto ridículo onde o time não deu nenhuma explicação para a torcida após a derrota vergonhosa para o the stronguest, ficou de brincadeirinha com o jogador do santos enquanto o sp levava um baile em campo, sem falar as consecutivas derrotas para os rivais, inclusive o 6×1.

    Realmente não faz falta, só fez a diferença nos jogos contra o sccp e atl. mineiro, na libertadores. Muito pouco.

  5. Estes caras não viram Serginho Chulapa e Chicão no auge de suas carreiras bebiam até veneno e jogavam prá caramba, o Chulapa bebia na vespera do jogo.

  6. Você está mais que certo Michel, se você estivesse rendendo em campo ninguém diria nada, o problema todo era que você estava andando em campo e isso a torcida não tolera, espere só, logo você vai voltar a ser o Michel de sempre e ae a torcida do parmeira tb vai pedir a sua cabeça.

  7. Na questão mágoa, mais a se juntar a Denilson e Muller, logicamente que esses dois não se comparam ao futebol apresentado por esse rapaz. Mas é interessante, é só passarem para o outro lado do muro que volta e meia destilam seu veneno contra o clube que os acolheu.

  8. Mas pura vdd, Torcedor é aquele q respeita o momento d lazer do jogador, ele não são diferentes d nós, e olha a epoca d Romário, Ronaldinho e Ronaldo, na foga os caras iam pr reggae, bebiam, fora Ronaldinho q mesmo sem ta d folga bebiam e era genialidade pura, quando o jogador é bom, uma cerveja não vai mudar isso…

  9. Michel o quê?????
    Que Michel????

    Alguém avisa pra esse sujeito aí que a postura que o Cueva teve no dia da invasão do CT foi bem diferente desse senhor aí.
    O Cueva, desde o primeiro momento no SP, sempre respeitou a camisa.

    Simples assim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*