Ceni se irrita com gol sofrido e diz que juiz “teve medo da torcida”

O gol de Pedro Larrea no empate por 1 a 1 entre LDU de Loja e São Paulo irritou Rogério Ceni não apenas por ter sido em belo arremate que o encobriu. Ao fim da partida fora de casa, o goleiro brasileiro se mostrou revoltado com o árbitro pela falta que resultou no tento.

“Caseiro. Isso é medo da torcida. Ele deu uma falta que, na minha opinião, foi inexistente. Apesar de que erramos muito na marcação, a bola não poderia chegar aonde chegou. Mas o nível dele não é compatível com a média da arbitragem sul-americana”, disse.

A falta a que se refere o capitão foi anotada pelo árbitro chileno Julio Bascuñán a poucos minutos do fim do primeiro tempo, depois de o volante Denilson dividir bola quase no meio-campo.

 

 

“O Denilson tirou a bola e logicamente deu um encontrão no adversário, no campo liso, molhado. A falta originou o gol. Não tira nosso defeito de ter deixado a jogada toda acontecer, mas (o nível) não é normal para um árbitro de primeira linha sul-americana”, disparou.

Depois das reclamações com a arbitragem, o camisa 1 se acalmou para analisar o resultado, que permite ao São Paulo empatar sem gols na partida de volta, marcada para 24 de outubro, para avançar às oitavas de final da Copa Sul-americana.

“Faltou oportunidade de finalização. Mesmo com três atacantes, não fomos tão ofensivos. No segundo tempo, as oportunidades sugiram. No Morumbi, acho que conseguiremos tocar mais a bola e jogar no estilo em que estamos acostumados”, avaliou.

A delegação da equipe só chega ao Brasil na sexta-feira. Dois dias depois, tem compromisso contra o Coritiba, no Couto Pereira, pelo Campeonato Brasileiro.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*