Ceni roda o elenco, mas deve mandar força máxima para o Choque-Rei

Na vitória por 3 a 1 sobre o ABC de Natal, na última quarta-feira, no Morumbi, o São Paulo mais uma vez teve uma escalação diferente em relação ao jogo anterior. Dar rotatividade ao elenco tricolor vem sendo uma prática recorrente do técnico Rogério Ceni na temporada, mas ela não deve ser repetida no clássico contra o Palmeiras, neste sábado, no Palestra Itália.

“Dos 11 que começaram (contra o ABC), nove jogaram menos de 180 minutos dos últimos 270. Essa rotatividade dá o descanso necessário para eles terem energia, assim como reduzimos o ritmo de treino. Titulares são os 11 que entram em campo, os melhores para o dia, para o jogo. No futebol moderno, ter só um time titular é estar fadado ao fracasso”, analisou o treinador são-paulino.

“Não tem cadeira cativa. Tem quem joga 70%, 80% dos jogos e outros que jogam menos, mas é preciso sempre fazer o melhor. O Renan Ribeiro pode jogar na fase classificatória do Paulista, já que o Sidão pode ficar mais tempo fora e se recuperar melhor, para treinar mais forte”, acrescentou.

No entanto, para o primeiro Choque-Rei do ano, o São Paulo planeja ir com a sua força máxima. Os únicos desfalques deverão ser o zagueiro Maicon (entorse no tornozelo esquerdo) e o goleiro Sidão (lombalgia). Ambos ficaram de fora do duelo com o ABC, assim como Jucilei, que foi poupado para aprimorar a sua forma física. O volante, porém, será relacionado para o clássico. Já Cueva, que deixou a partida da última quarta com dores na coxa esquerda, será avaliado nesta quinta, mas não deve preocupar.

“Vou conversar com o Jucilei, porque há a possibilidade de ele começar jogando. Estamos tentando prepará-lo para ficar melhor fisicamente e entrar em mais jogos, ter sequência, revezar com o João Schmidt. Preferi treinar mais forte para ele ter condicionamento para ter mais chances no sábado”, explicou Ceni.

Após o clássico contra o Palmeiras, o São Paulo viajará a Natal em busca de consolidar a sua classificação à quarta fase da Copa do Brasil. Com uma boa vantagem, o Tricolor pode perder por um gol de diferença na próxima quarta-feira que assim mesmo fica com a vaga. Assim, uma possível escalação para o Choque-Rei teria Denis; Bruno, Breno, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei (João Schmidt), Thiago Mendes e Cícero; Cueva, Luiz Araújo e Lucas Pratto.

“É preciso ir com força máxima, com o clássico no meio disso. Na quinta, teremos os dados dos jogadores para, na manhã de sexta, falar com eles e analisar as melhores possibilidades para o clássico. Talvez, mesmo com cansaço, precisemos fechar os olhos e colocá-los. Em duas posições, será assim. No resto, estou mais tranquilo”, concluiu Rogério.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*