Ceni por um dia, Hudson vê preleção dar resultado e “melhor por vir”

A poucas horas da partida desta quarta-feira contra a Portuguesa, quando o São Paulo atuou com time quase todo reserva e venceu por 3 a 0, Hudson foi avisado pela comissão técnica de que seria o capitão, na ausência de Rogério Ceni. Teve tempo, portanto, para pensar no último discurso que faria para os companheiros antes da subida ao gramado do Morumbi.

O duelo tinha pouca importância para a equipe – haja vista a escalação utilizada pelo técnico interino Milton Cruz –, exceto pelo fato de somar pontos que podem ser importantes para a definição da vantagem de mando de campo a partir de uma eventual semifinal. Encerrada a fase de classificação, o São Paulo joga no sábado contra o Red Bull, pelas quartas de final, no Morumbi.

“A palavra que usei no vestiário foi sobre a necessidade de vencer. A gente não podia entrar em campo ontem pensando em outro resultado que não fosse a vitória. Até pela necessidade de ter um pouco mais de ânimo, de ter um resultado positivo, da rapaziada se juntar mais. Falavam que faltava um pouco de companheirismo. Mostramos que não falta. Todos correram bastante, se dedicaram bastante. Foi isso o que passei. Todos assimilaram bem”, contou o volante.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Volante recebeu a braçadeira na ausência do goleiro Rogério Ceni, que é o capitão do time habitualmente

De fato, o time correu bem mais do que o habitual, em especial no começo do primeiro tempo. Tanto que o São Paulo abriu dois gols de vantagem com 11 minutos. O ritmo até caiu depois disso, mas o placar ainda foi ampliado no início da segunda etapa, com cabeceio do próprio Hudson, após rebote do goleiro em pênalti desperdiçado pelo atacante Cafu. Além do gol, o volante já havia se destacado com uma boa atuação e uma assistência a Alexandre Pato.

“Fico feliz por estar mostrando meu trabalho, mostrando capacidade de vestir a camisa do São Paulo. Principalmente pelo momento de cobrança, de mostrar resultados positivos. Vamos entrar em uma fase difícil, é uma responsabilidade maior. O São Paulo necessita de títulos, e nossa função é dar esse título aos torcedores”, falou o camisa 25, certo de que também coletivamente a equipe crescerá neste momento de definições na temporada.

“O melhor está por vir. Estamos entrando em jogos que podem dar muita confiança para essa equipe. Se vencer o Red Bull, a equipe pode tomar outra cara, outro corpo, pode embalar daqui para frente. Depois vem semifinal, eliminatória da Libertadores. É claro que já aconteceram muitas coisas ruins, mas vamos procurar consertar os erros para melhorar daqui para frente”, prometeu o capitão por um dia, que devolverá a braçadeira a Rogério Ceni no sábado.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Ceni por um dia, Hudson vê preleção dar resultado e “melhor por vir”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*