Ceni pede volta de Ganso e Aloísio credita classificação à defesa

O goleiro Rogério Ceni saiu de campo satisfeito pela classificação às semifinais da Copa Sul-Americana, mas lamentando a má atuação da equipe, que ficou no empate por 0 a 0 com o Atlético Nacional, em Medellín, na Colômbia, mas tomou sufoco durante toda a partida. Após o jogo, o capitão são-paulino afirmou que o time sentiu muito a ausência do meia Paulo Henrique Ganso, que cumpriu suspensão e foi substituído por Jadson.

“Esperávamos um jogo equilibrado, mas não conseguimos colocar a bola no chão, tivemos muitos erros de passe, demos muito a bola para o adversário. Mas no que a gente se propôs a fazer defensivamente, a gente foi bem. Não foi o São Paulo de outros jogos, mas é um São Paulo classificado à semifinal. Acho que a ausência do Ganso a gente sente muito, não só pela qualidade técnica, mas pela personalidade que ele tem para botar a bola no chão e jogar. Você vê Barcelona, Machester United jogando, é bola no chão”, falou o capitão, à FOX Sports.

Ganso, que é elogiado frequentemente pelo goleiro, cumpriu o segundo jogo de suspensão pela expulsão contra a Universidad Católica, no Chile, há duas semanas. Jadson fez belo gol para o São Paulo contra o Atlético Naciona na vitória por 3 a 2, no Morumbi, no primeiro jogo, mas jogou mal nas duas partidas.

Para o atacante Aloísio, que atuou ao lado de Luis Fabiano no setor ofensivo, os responsáveis pela classificação após o resultado agregado dos dois jogos foram os zagueiros Paulo Miranda, Rodrigo Caio e Antonio Carlos. O Boi Bandido, que não pôde comemorar com a habitual voadora, disse que a atuação do trio até mereceria um de seus chutes característicos pela importância.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*