Carrasco do São Bento, Tricolor teve faixa do Mundial carimbada em 2006

Dos 57 jogos entre São Paulo e São Bento na história do Paulistão, o time de Sorocaba venceu apenas seis (10,52%). É o pior retrospecto do Azulão contra clubes grandes do estado. O Tricolor ganhou 37 destes. Ainda ocorreram 14 empates. Um dos triunfos do clube do Morumbi foi na inauguração do atual estádio do adversário desta quinta-feira, o Walter Ribeiro (CIC), municipal de Sorocaba.

Ainda assim, não são só más lembranças que o São Bento tem contra o São Paulo. Na vitória mais emblemática, em 2006, a equipe sorocabana bateu um Tricolor recém-campeão mundial, em uma das raras expulsões do zagueiro uruguaio Diego Lugano pelo clube do Morumbi. Depois desta partida, os quadros principais de São Bento e São Paulo se enfrentaram apenas uma vez mais: em 2007, com vitória tricolor por 3 a 0, na capital paulista.

De volta à elite após sete temporadas nas divisões inferiores do estadual, o São Bento joga contra o São Paulo, no Morumbi, na quinta-feira, às 19h30, pela nona rodada do Paulistão. A equipe sorocabana está na quarta colocação do Grupo 2, com nove pontos – uma vitória, seis empates e uma derrota. Na classificação geral, o Bentão é o 15º colocado, um ponto acima da zona de rebaixamento. O Tricolor lidera o Grupo 1, com 17 pontos – cinco vitórias, dois empates e uma derrota.

 

TÍTULO MUNDIAL CARIMBADO E LUGANO EXPULSO

O São Paulo começou o ano de 2006 embalado com da conquista do terceiro título mundial sobre o Liverpool, em dezembro de 2005. Com a base do elenco mantida, o Tricolor era um dos favoritos para a conquista do Campeonato Paulista daquele ano.

No dia 5 de março de 2006, o São Paulo jogou contra o São Bento, que só tinha ganhado dois jogos até aquele momento no Paulistão e o melhor resultado contra um grande havia sido no empate com o Santos, na primeira rodada, jogando no estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba.

Como disputava o torneio regional simultaneamente com a Libertadores, o time revezava os jogadores do elenco, mas para a partida contra o Bentãoo, o técnico Muricy Ramalho escalou o time completo, poupando apenas Josué e André Dias. No banco tricolor estava o volante Renan, atualmente no Azulão de Sorocaba.

O Bentão, que terminaria a competição na 11ª colocação, conseguiu a vitória. 2 a 0, com gols de André Leonel, aos 20 minutos do primeiro tempo, e Celsinho, aos 48 minutos do segundo tempo. O São Paulo terminou o torneio na segunda colocação, atrás do Santos que foi campeão com um ponto de vantagem.

A derrota para o São Paulo foi pior ainda pois o zagueiro uruguaio Lugano foi expulso no segundo tempo e desfalcaria o tricolor para o clássico contra o Corinthians na rodada seguinte.

 

MAIOR GOLEADA DO CONFRONTO

O São Paulo tem um histórico muito favorável, sendo que, durante as décadas de 1960 e 70, o Tricolor obteve seu melhor aproveitamento sobre o São Bento. Nesse período, o time do Morumbi fez uma sequencia impressionante, ficando invicto contra o Bento durante 27 partidas, sendo quatro empates e 23 vitórias para o time da capital.

Apesar do tempo invicto, o São Paulo aplicou a maior goleada na década de 1980. No dia 31 de julho de 1985, jogando no estádio do Morumbi, o Tricolor fez 5 a 0 na equipe alviceleste.

 

INAUGURAÇÃO DE ESTÁDIO

O São Paulo também entrou para a história do São Bento na inauguração do estádio Walter Ribeiro (CIC), em Sorocaba, no dia 15 de outubro de 1978, mas sendo um visitante indesejado. Antes do confronto, uma forte chuva atrapalhou as apresentações de paraquedistas e a banda marcial que iria tocar não teve condições de se apresentar.

Apesar de todas as festividades programadas, o Bentão acabou sendo derrotado por 1 a 0. O responsável por acabar com a alegria de mais de 22 mil torcedores foi Edu Bala, que completou um cruzamento vindo da direita para marcar.

O goleiro Waldir Peres foi outro personagem da partida, o arqueiro fechou o gol durante os 90 minutos e evitou por diversas vezes chances claras de ataque do Bentão.

 

Fonte: Globo Esporte

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*