Carleto não se abate com vaias no Flu, mas deve voltar ao São Paulo

O lateral-esquerdo Thiago Carleto viveu uma temporada de altos e baixos nas Laranjeiras. Contratado para ser a sombra do lateral-esquerdo Carlinhos, começou o ano com belos gols e terminou vaiado pela torcida nos dois últimos jogos no Engenhão pelo Campeonato Brasileiro(veja no vídeo ao lado), quando o Fluminense já tinha confirmado o tetracampeonato por antecipação. A desconfiança, no entanto, não abala o jogador, que ainda sonha com a permanência nas Laranjeiras. Por outro lado, ele já admite contatos para retornar ao São Paulo, clube que detém seus direitos econômicos até junho de 2014.

Carleto está emprestado até o dia 31 de dezembro e com o preço fixado em um valor considerado alto pela diretoria tricolor. Ele foi procurado pelo técnico Ney Franco, que confirmou a intenção de utilizá-lo no ano que vem, e negocia salários com o clube paulista. Atualmente, Cortez é o titular absoluto da lateral esquerda do Morumbi.

– Quero ficar no Fluminense, mas não depende de mim. O Fluminense tem a opção de compra e até agora não decidiu nada. O São Paulo já demonstrou interesse em me utilizar no ano que vem e estou esperando mais a posição do Fluminense. Enquanto não tiver essa posição, não posso fazer nada – resumiu o lateral durante a Premiação Brasileirão 2012, em São Paulo.

Vaias que não incomodam

A perseguição da torcida não incomoda, garante Carleto. Em um ano de empréstimo, o lateral vestiu a camisa tricolor em 19 partidas e marcou quatro gols. O mais marcante deles nas quartas de final da Libertadores contra o Boca Juniors, no Engenhão, na partida que marcou a eliminação do Flu.

– Só tenho a agradecer à torcida do Fluminense pelo ano. Sei que os que me vaiaram nessas duas últimas partidas são apenas uma meia-dúzia. Se ganhássemos os jogos (Cruzeiro e Vasco), eles estariam aplaudindo. Fiz o último gol do time no Brasileirão e acho que mais uma vez mostrei que posso estar no elenco – frisou.

O jogador citou o caso do titular Carlinhos, que segundo ele passou por situação semelhante, e garantiu não ter mágoas da torcida.

– Ele hoje graças a Deus está na Seleção por merecimento, mas também já foi vaiado pela torcida do Fluminense. Agora é aplaudido. Eu também já recebi aplausos e acho que ganhei a confiança do Abel quando fui requisitado. Hoje posso dizer que o Abel é um pai para mim. Só tenho a agradecer por tudo o que está acontecendo na minha vida. Assim como só posso agradecer aos torcedores. Não tenho mágoas. Se hoje eles me vaiam, eu tenho que lutar para amanhã ser aplaudido.

Carlinhos reforçou o exemplo dado por Carleto e disse que torce pela renovação do seu contrato.

– A lateral esquerda no Fluminense é uma posição muito cobrada. Já passaram jogadores de seleção brasileira por aqui e fizeram história. Por isso a cobrança acima do normal. Mas de certa maneira serve para melhorar, progredir e chegar ao nível em que estou hoje, sendo convocado para a Seleção e ganhando troféus individuais – frisou o camisa 6 do Fluminense, eleito o melhor do Brasileiro.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*