Cansado de desculpas, São Paulo vai investigar a vida dos jogadores

O São Paulo quer fazer de tudo para que os erros cometidos nessa temporada não voltam a atrapalhar a partir do próximo ano. E algumas providências já estão sendo tomadas pela nova comissão técnica, que terá Rogério Ceni no comando, com os auxiliares Pintado, o inglês Micheal Beale e o francês Charles Hembert. Do trio, o brasileiro, aliás, já começou a colocar em prática uma das novidades acertadas em reuniões junto aos diretores do clube: investigar a vida dos atletas que possam interessar ao São Paulo.

O intuito é acabar com as “desculpinhas” dos jogadores, que chegam no Tricolor do Morumbi, recebem toda a estrutura para trabalhar, mas acabam não rendendo o esperando e alegam desde saudade da família, dificuldade de adaptação, até insatisfação pela situação climática da Capital Paulista.

Esses problemas incomodaram demais os dirigentes e a comissão técnica nesta temporada e é ponto pacífico dentro do clube de que é um obstáculo que precisa ser minado para não comprometer de novo o desempenho dentro de campo e os resultados coletivos. Pintado será o ‘detetive’, responsável por descobrir o histórico e a rotina de cada atleta que interesse para uma eventual contratação.

Pintado será o 'detetive' do São Paulo durante o garimpo de reforços no mercado (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Pintado será o ‘detetive’ do São Paulo durante o garimpo de reforços no mercado (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

“Eu particularmente tenho buscado o máximo de informações até pessoais sobre todos os reforços que chegarão. É um trabalho meu. Não queremos o bonitinho, o bonzinho. Queremos o profissional vencedor, com histórico de ganhar títulos, com dia a dia intenso, que tenha essa fome de conquistar. Os profissionais que chegarão aqui terão essas características”, avisou Pintado, muito empolgado com a nova postura dos profissionais que vão comandar a equipe são-paulina a partir de agora.

“O que é muito importante para todos nós, independentemente do tamanho, da cor, da cor dos olhos, da força física, das característica em campo, precisamos de profissionais que nos ajudem nesse desafio que é fazer do São Paulo novamente favorito em todas as competições que vai participar. Não são apenas nomes e posições”, completou.

Mesmo antes de Rogério Ceni acertar seu retorno ao São Paulo, agora como técnico, o ex-goleiro já vinha conciliando estudos com um acompanhamento assíduo do momento difícil que o time vinha passando. Por isso, assim que sua contratação foi confirmada pelo clube, os primeiros trabalhos tiveram seu pontapé, mesmo que de forma embrionária.

“Já tive contato com o Rogério. Existe um planejamento para o início do ano que vem. Muito do que estamos vivendo aqui serve para o próximo ano. As correções que temos que fazer, situações que o próprio Rogério e a comissão técnica que vem com ele querem observar. São detalhes muito importantes para iniciar o ano com toda claridade”, explicou Pintado, sempre muito claro de que a montagem do elenco é a prioridade e isso passa, sim, por reforços e dispensas.

Esse ano, Kieza ficou apenas dois meses no São Paulo, não jogou dois jogos inteiros e pediu para ir embora (Foto:Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Esse ano, Kieza ficou apenas dois meses no São Paulo, não jogou dois jogos inteiros e pediu para ir embora (Foto:Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

“Acredito que o trabalho sigiloso é muito importante, como o São Paulo vem fazendo. A qualquer momento podemos ter uma boa notícia”, deixou no ar. “O momento do mercado não é tão fácil. Com muito recurso, você vai ter que escolher, observar, são análises que não darão 100% de certeza. Se você pode trazer três jogadores por posição, a margem de erro é menor, mas o São Paulo busca pontualmente reforços que possam acrescentar aos jovens. Nossa base é promissora, mas não podemos imaginar que eles são a solução”, disse, para confirmar a linha que está sendo adota em todo o planejamento.

Uma coisa é certa. O São Paulo vai passar por uma revolução no que diz respeito a sua forma de pensar, gerir e agir no futebol. Fica a dúvida se toda essa transformação trará os resultados positivos esperados, em quanto tempo e se haverá paciência para tolerar um retardo desse processo. São respostas impossíveis de ser cravas agora. O que pode ser dito com convicção é de que já há muita movimentação para que as mudanças aconteçam rápido.

“O São Paulo está se preparando para ter condições de brigar por esses títulos. Não podemos enganar nosso torcedor. É um ano em que não podemos cometer erros. Temos que ser finos nas decisões, nos jogos, em tudo que fizermos”, resumiu Pintado.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

4 comentários em “Cansado de desculpas, São Paulo vai investigar a vida dos jogadores

  1. A palavra mágica é COMPROMETIMENTO… essas novas contratações tem que visar jogadores se dispuserem a agregar valor ao plantel. Não adianta especular e apelar para contratações movidas por vídeos e ou comentários da mídia. O planejamento para 2017 está começando bem. Vamos torcer para que dê certo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*