Rodrigo Caio diz que chegada de Ceni estimula permanência no São Paulo

Rodrigo Caio, seu empresário e o São Paulo vão conversar antes do jogo contra o Santa Cruz para continuar a negociação de uma possível renovação de contrato com aumento salarial. Em entrevista ao GloboEsporte.com, o zagueiro disse ter recebido uma proposta do clube que não o agradou, mas que ainda nem sequer respondeu. E indicou também um elemento de peso para que ele continue em 2017: Rogério Ceni.

Companheiro de time do ex-goleiro entre 2011 e 2016, Rodrigo Caio afirmou que sua contratação como técnico o estimula a permanecer por mais tempo no Morumbi.

– Precisamos conversar bem, analisar, mas a vinda do Rogério abre muitas possibilidades para que eu possa ficar porque eu o admiro muito, e tenho certeza que ele vai fazer muito sucesso. Eu pude aprender muito com ele, e acho que ele vai nos ensinar muito ainda pela experiência e inteligência que tem. Isso faz com que eu pense bem – declarou o zagueiro.

Ceni também já disse à diretoria que não abre mão de Rodrigo Caio para sua primeira temporada como treinador. A situação do zagueiro é a seguinte: seu contrato termina apenas em outubro de 2018, mas seu salário é considerado muito baixo para os parâmetros atuais do mercado, principalmente depois que ele se tornou campeão olímpico e nome frequente nas convocações da seleção principal – esteve nas listas de Dunga e Tite neste ano.

O próprio diretor executivo Marco Aurélio Cunha reconhece que Rodrigo Caio precisa de um aumento salarial, mas o que foi oferecido até agora não agradou o jogador, que se disse muito triste por ter sido chamado de mercenário nas redes sociais.

– Meu empresário (Carlos Leite), o sócio dele e meu pai tiveram a primeira conversa com o São Paulo, e foi feita uma proposta que no primeiro momento não me agradou. Falei para o Marco Aurélio que eu não tinha gostado e achava que poderíamos melhorar algumas coisas. Não é verdade que eu recusei 100% de aumento ou recusei a valorização do São Paulo. Muitos torcedores me chamaram de mercenário nas redes sociais, que não tenho amor ao clube. É mentira. Sou uma pessoa muito verdadeira e respondi muitas mensagens. Marcamos de conversar essa semana para resolvermos algumas coisas e eu fazer minha proposta, que ainda não fiz, e ver o melhor para as duas partes – explicou Rodrigo Caio.

Ainda que a renovação seja acertada, ela apenas garantiria um aumento no valor da multa rescisória, mas não a permanência do jogador na próxima janela de transferências, em janeiro. Mesmo se o contrato por prorrogado, a situação será idêntica à atual: Rodrigo Caio sairia se ele e o São Paulo aceitarem uma proposta da Europa.

– Estou muito abaixo do restante do grupo (em salário), e não tenho vergonha nenhuma de falar que nunca fui bater na porta do São Paulo para pedir aumento. O Marco (Aurélio Cunha) sabe disso, falei para ele que sempre trabalhei da mesma forma, nunca pedi nada a ninguém. Hoje tenho que pensar um pouco em mim também. Sou muito sincero com o Marco, ele sabe do meu pensamento de jogar na Europa no futuro, e se houver um projeto para renovar meu contrato tem que ser algo bom para mim e o São Paulo. Senão não adianta porque o atual vai até 2018. Fiquei muito triste porque disseram que eu recusei propostas de R$ 300, 400 mil, e isso não é verdade mesmo. Nem a resposta da primeira proposta eu dei ainda, menos ainda houve uma segunda.

De qualquer modo, o Tricolor tem agora mais um trunfo para convencê-lo a renovar contrato, ou pelo menos não se transferir em janeiro: a chegada de Rogério Ceni.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*