Cañete volta a palco no qual fez boa atuação antes de chegar ao São Paulo

O meia argentino Marcelo Cañete voltou a ser relacionado na equipe do São Paulo após mais de um ano sem jogar por conta de uma séria lesão no joelho direito.

E além de retornar ao time, o camisa 20 são-paulino retorna também ao estádio em que fez, provavelmente, uma de suas melhores atuações em 2011, na Libertadores. Apresentação que, certamente, chamou a atenção do clube do Morumbi.

A partida era válida pelas oitavas de final da competição e a Universidad Católica (CHI), time de Cañete, enfrentou o Grêmio no primeiro confronto da série, no Olímpico.

Aos 28 minutos da primeira etapa, o argentino recebeu lançamento na faixa central do campo, matou no peito e arrancou rumo ao gol de Marcelo Grohe. Próximo à área, serviu com bela assistência o atacante – também argentino – Lucas Pratto, hoje no Vélez Sarsfield (ARG).

Ainda, Cañete quase marcou o seu diante dos gaúchos. Após receber na esquerda, invadiu a área, pedalou para cima do zagueiro, cortou para a direita e finalizou rente à trave esquerda do gol de Grohe.

Porém, apesar de ter sido relacionado por Ney Franco, não há garantia de que o meia integre o grupo de atletas que vai a campo diante do tricolor gaúcho, neste domingo. Isso porque o treinador são-paulino convocou 20 atletas, mas só poderá ter, somado aos titulares, 18 jogadores – ou seja, sete reservas.

De qualquer maneira, o torcedor, ansioso para ver Cañete ter sequência no São Paulo, vive a expectativa de que o camisa 20 jogue por pelo menos alguns minutos. Expectativa que, com certeza, também é carregada pelo argentino.

Entre concorrentes, só falta Ganso

Com Cañete 100% fisicamente e relacionado para o jogo contra o Grêmio, o técnico Ney Franco aguarda somente Paulo Henrique Ganso para ter, à sua disposição, todos os meias criadores do elenco.

O Maestro são-paulino já trabalha no gramado há duas semanas e vem aprimorando a parte física junto aos preparadores. Há a expectativa de que o camisa 8 faça sua estreia pelo clube no próximo dia 18 de novembro, contra o Náutico, no Morumbi. Uma reunião nesta terça-feira definirá se o meia tem condições ou não de ir para o jogo.

– Vamos fazer uma reunião com o Ganso, os médicos, fisioterapeutas e os preparadores físicos. Vamos discutir e fazer um planejamento. Existe a possibilidade de usá-lo contra o Náutico, mas vamos definir na terça – declarou o técnico do Tricolor.

Paulo Henrique Ganso foi contratado pelo São Paulo no último dia 21 de setembro, na madrugada de uma sexta-feira, por R$ 23,8 milhões. No domingo, o ex-santista já teve a oportunidade de ser apresentado diante da torcida são-paulina, no Morumbi, contra o Cruzeiro, pela 26ª rodada do Brasileirão.

Cañete no Tricolor

Chegada
Cañete desembarcou ao Morumbi em julho de 2011, antes defendia a Universidad Católica (CHI).

Primeira lesão
Já na chegada ao São Paulo, o meia teve de tratar uma lesão muscular na perna direita, impedindo que pudesse estrear de imediato.

Estreia e nova lesão
Argentino fez sua estreia pelo Tricolor diante do Fluminense, no Morumbi, pelo Brasileirão, em 31 de agosto. Jogou cerca de 15 minutos e, após a partida, sentiu nova lesão muscular na perna direita.

Retorno e drama
Voltou ao time contra o Vasco, em São Januário, dia 30 de outubro. Segundos após entrar em campo, sofreu uma torção no joelho que causou um rompimento do ligamento cruzado posterior, Passou por cirurgia e perdeu a temporada.

Volta após um ano
Dez meses depois de operado, Cañete voltou, no início de agosto, a trabalhar no campo. Se juntou ao elenco duas semanas depois e, após um ano sem jogar, foi relacionado para o jogo contra o Grêmio, hoje.

Fonte: Lance – Foto: Vipcomm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*