Campanha mediana no segundo turno liga alerta no São Paulo

O São Paulo forte que assumiu a liderança na reta final do primeiro turno deu lugar a um São Paulo inseguro e irregular no returno. Até aqui, em nove jogos, o Tricolor venceu apenas duas vezes, perdeu outras duas e empatou cinco partidas.

Esse aproveitamento de apenas 40,7% dos pontos fez o São Paulo perder a liderança e não depender mais das próprias forças para ser campeão. No primeiro turno, o time teve 72% de rendimento, com 12 vitórias, cinco empates e só duas derrotas.

Ou seja, em apenas nove jogos no segundo turno, o Tricolor tem o mesmo número de derrotas e de empates do que no primeiro turno inteiro.

Nenê foi sacado no intervalo do jogo contra o Palmeiras — Foto: Marcos Ribolli

Nenê foi sacado no intervalo do jogo contra o Palmeiras — Foto: Marcos Ribolli

E mais: para igualar a campanha da primeira etapa da competição, o São Paulo teria de vencer todos os dez jogos que ainda tem na competição.

Mas o que levou a isso? Abaixo, o GloboEsporte.com aponta alguns motivos da oscilação:

O desfalque de Everton

Dentre todos os problemas que Aguirre teve para escalar o time neste segundo turno, o maior deles foi a ausência de Everton. Principal garçom do São Paulo, com seis assistências no Brasileirão, o meia-atacante não teve nenhum substituto à altura. E ele ainda não está 100% para voltar a jogar, como visto na derrota para o Palmeiras.

A queda de Nenê

O meia não tem conseguido mais ser decisivo como antes. Ainda segue sendo muito importante para o time, mas aquelas atuações de destaque, de desequilíbrio ficaram no passado. Mesmo assim, o camisa 10 é o ponto focal de criação do Tricolor.

Elenco sem opções

Diego Aguirre espremeu até onde pode o elenco para encontrar soluções para os desfalques, mas chegou ao limite. No último sábado, contra o Palmeiras, para mexer em uma posição e escalar um substituto de Everton, que começou no banco, ele colocou o zagueiro Rodrigo Caio de lateral-direito, o lateral Bruno Peres de ponta e trocou Rojas da direita para a esquerda do ataque. E não deu certo.

Defesa em baixa

Antes o ponto forte do São Paulo, o setor defensivo também sofreu queda de produção neste segundo turno. As atuações seguras de antes deram espaço para insegurança em diversos momentos. Resultado: falhas de posicionamento e mais espaços para os atacantes adversários.

O time virou alvo

Raí, diretor-executivo de futebol do São Paulo, tem razão ao dizer que um dos problemas da oscilação tricolor foi que o time virou referência e passou a ser muito estudado. Mas, a partir daí, Aguirre não conseguiu encontrar uma outra maneira de jogar. E o Tricolor segue refém do contra-ataque, que está longe de ser arma ao time.

Fonte: Globo Esporte

10 comentários em “Campanha mediana no segundo turno liga alerta no São Paulo

  1. Por que será que o time perdeu a “pegada” do primeiro turno?
    Se alguém descobrir isto resolverá o problema da equipe e seu treinador!
    Esse mesmo time; esse mesmo elenco, foi o melhor do primeiro turno; e agora…
    No campeonato passado inverteu-se a coisa: foi péssimo no primeiro turno e foi um dos melhores do segundo.
    É coisa para para-psicólogo estudar!!!

  2. Boa noite tricolores!!
    Tenho a mesma visão de todos aqui, não temos goleiro confiável, temos apenas um meia que está mais para a aposentadoria, não temos um único reserva que possa entrar e mudar o jogo, e além disso, nosso treinador tem montado um time muito estranho, por que colocar um zagueiro na lateral, lateral no ataque e o atacante da direita para
    a esquerda só para suprir a ausência do Everton, não seria mais óbvio colocar outro atacante, pode ser o Carneiro, o Everton Felipe ou o Brenner. Não consigo entender.

  3. Pois é, este ano já foi, fomos longe demais. Falta elenco, falta a pegada do 1 turno. Então, nao creio nem em vaga para libertadores. Se vier, estará ótimo, mas não espero isso.

  4. PRA MIM O ALERTA ESTÁ LIGADO DESDE O DIA QUE ESSA DESGRAÇA DE lecú ASSUMIU O CLUBE, DE LÁ PRA CÁ É SÓ VEXAME E COISA ERRADA, NÃO INTENDO COMO NINGUÉM COBRA ESSE LIXO, O CIDADÃO É A CARA DA DERROTA E NÃO ENTENDE PORRA NENHUMA DE FUTEBOL, ISSO TÁ MAIS DO QUE PROVADO, NÃO É POSSÍVEL QUE NÃO ENXERGUEM ISSO !!!!

  5. O Nenê é um excelente jogador porém tem 37 anos… É ÓBVIO que ele não iria aguentar o ritmo do campeonato!!!!

    Não quer dizer que quero que ele saía… Pelo contrario tem que contratar um meia de qualidade pra revezar com ele!!!

    Aí falam do Diego Souza ele começa a partida de Centro Avante depois vomta ele na meia para fazer a função do Nenê é claro que ele não vai ser o Diego Souza de antes ele Treina de Centro Avante depois quer jogar de meia sem treinar aí fica difícil. É como vc treinar Karatê e ir lutar Muay Thai!!!!

    Esse ano é pra se formar uma base, ano que vem é titulo se não é cobrança!!!!

    Nem tem como cobrar nada esse ano fomos até além do que esperávamos!!!!

  6. O time precisa de pelo menos 3 bons jogadores ,um meia para revezar com o Nenê,um de lado para jogar na ausência do Everton ou Rojas e um Goleiro decente.Porém a doretoria preferiu empurrar com a barriga achando que tava bom e deu no que deu,agora é correr de verdade e não se arrastar em campo pois vamos acabar perdendo a vaga da Liberta tbm.

  7. Felizmente, o fio virou só no segundo turno. Se tivesse ocorrido no primeiro turno, estaríamos agora brigando para ficar de fora do Z4, como no ano passado. A gente se iludiu com o time titular atuando bem. Mas a verdade está estampada nessa matéria: Nenê 37 anos, não aguentaria mesmo manter o alto nível durante todo o campeonato, que é longo e exaustivo. Também não temos substitutos para ele, nem para o Everton e nem para o Joao Rojas. O plantel é reduzido diante das necessidades. As revelações da base precisam de maturação, como já se comprovou. E ainda, temos um goleiro que não passa confiança. Imagino como é jogar de zagueiro com o Sidão na meta. Cada recuo de bola é um Deus nos acuda… um show de emoções negativas. Os zagueiros sabem disso… a torcida sabe disso, tanto que quando isso ocorre, sobe o frisson no estádio. Raí&Cia terão muito o que fazer para que no próximo ano as coisas caminhem numa outra toada.

  8. Muitos dos problemas agora no 2o turno foi perder pontos bobos contra times considerados faceis, e o time e seu Aguirre achou que seria fácil, percebeu se um certo salto alto se achando e deu nisso, mas esse é o São Paulo de 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*