Insubstituível, Jadson se chateia por minoria que não vê estatística

Jadson entende que quem o critica desconhece seus números com a camisa  do São Paulo. São 45 jogos, oito gols e 16 assistências. A última delas no clássico de domingo, quando passou bola para Luis Fabiano decretar a virada por 2 a 1 sobre o Corinthians, no Pacaembu.

“Atuei em quase todas as partidas. Algumas vezes, até lesionado fui para o jogo para tentar ajudar o grupo. Há pessoas que não sabem disso. Por isso é que fico meio chateado”,respondeu o jogador, na tarde desta segunda-feira, sobre desabafo feito no Twitter, na noite anterior.

“Sei que a maioria da torcida me apoia. Só desabafei mesmo porque não são todos. São algumas pessoas que não acompanham meu trabalho e também não veem as estatísticas, cobram sem pensar. Não tive boa apresentação contra o Bahia, não rendi o que podia, mas eu sei, tenho autocrítica”, comentou, justificando o que chamou de “alfinetadinha”.

Do total de jogos disputados na temporada, 19 foram pelo Campeonato Brasileiro. Ou seja, ele não desfalcou a equipe em nenhuma rodada do primeiro turno da competição nacional. Mesmo depois de sofrer estiramento no ligamento colateral do joelho direito, em duelo contra o Fluminense.

“Quando o Ney Franco (treinador) chegou, deu muita confiança para mim e para o grupo. A partir disso aí, consegui jogar bem. É por isso que ele tem me deixado nos jogos. Confiança é tudo. Todo o grupo está trabalhando bem. Mas tem outros jogadores de qualidade na posição que têm condições de jogar (no meu lugar)”, minimizou o insubstituível líder em assistências do elenco.

Ao que tudo indica, sem estar suspenso e não ter nenhum problema médico, Jadson vai para sua 20ª partida no Brasileiro. Na noite de quinta-feira, o adversário será o Botafogo, no Morumbi.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*