Breno se recusa a falar em julgamento na Alemanha

O zagueiro brasileiro Breno, jogador do Bayern de Munique, preferiu o silêncio a se defender das acusações de que teria colocado fogo na sua casa na cidade alemã em setembro do ano passado, de acordo com a acusação da Promotoria de Munique. O julgamento do defensor começou na última quarta-feira e ele pode ser condenado a 15 anos de prisão se condenado.

Breno apenas se defendeu da acusação de que estaria sob efeito de álcool no dia que sua casa pegou fogo. “Eu não bebo mais”, disse o jogador, que fica sem contrato com o time alemão no final do mês e pode voltar ao Brasil – o São Paulo já demonstrou interesse no jogador.

“Eu acredito que o tribunal vai agir em meu nome e encontrar o melhor para mim”, afirmou o jogador, confiante na sua absolvição. O prejuízo estimado pelo incidente foi de cerca de um milhão de euros e Breno ficou preso por 12 dias no ano passado.

De acordo com a acusação, Breno estava alcoolizado e teria utilizado seu próprio isqueiro para iniciar o incêndio, desestabilizado por ter recebido a notícia de que teria de passar por nova cirurgia no joelho. Além disso, ele e sua esposa teriam brigado no dia do incidente, por isso ela não estava na casa na hora do ocorrido.

O comandante do Corpo de Bombeiros de Munique que atuou para apagar o incêndio também falou sobre o incêndio durante o julgamento e revelou que a casa de Breno tornou-se um “forno de pizza” e que foi impossível se aproximar da residência, segundo o jornal alemão “Bild”.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*