Bola não chega ao ataque, e Calleri enfrenta jejum no São Paulo

A primeira impressão deixada por Calleri foi ótima. Três gols em duas partidas pelo São Paulo. O primeiro, um golaço sobre o César Vallejo, no Peru, pela Libertadores. Em seguida, ele marcou dois na goleada sobre o Água Santa, pelo Campeonato Paulista (veja acima). Só que depois a fonte secou. Depois do bom início, o atacante argentino passou em branco nas últimas sete partidas, contra César Vallejo (jogo de volta, no Pacaembu), Corinthians, The Strongest, Rio Claro, Novorizontino, Ponte Preta e Mogi Mirim.

Nos sete jogos de jejum, Calleri foi titular em cinco deles, vencendo a disputa com Alan Kardec. A diferença com relação aos dois primeiros jogos é que ele saiu muito da área para buscar a bola, já que o meio-campo não conseguiu levá-la até ele.

Contra o César Vallejo, ele recebeu lançamento de Paulo Henrique Ganso dentro da área e marcou. Contra o Água Santa, ele fez de cabeça em cruzamentos de Wilder e Caramelo. Nos últimos jogos, o São Paulo tem apresentado muita dificuldade no setor de criação, o que tem obrigado Calleri a sair da área. Com isso, tem virado presa fácil para a marcação adversária.

Calleri São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)Atacante foi titular em cinco das últimas sete partidas (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

A fase ruim já pressiona o atacante, que desperdiçou oportunidades contra Ponte Preta e Mogi Mirim. O tema já foi até abordado pelo técnico Edgardo Bauza em sua última entrevista coletiva.

– Ele produz um desgaste terrível nos zagueiros adversários porque têm que aguentá-lo. Ele marca, pressiona, aperta, mas necessita se tranquilizar um pouco mais para aproveitar as oportunidades. Contra o Mogi Mirim, teve duas chances claras que não costuma errar – afirmou o treinador são-paulino.

O São Paulo voltará a campo neste sábado, para enfrentar o São Bernardo, no Pacaembu, pela oitava rodada do Campeonato Paulista. Resta saber se Calleri será mantido no time titular. Será o último teste da equipe antes da decisiva partida da próxima quinta-feira, contra o River Plate, na Argentina, pela Taça Libertadores da América.

O atacante argentino tem contrato com o São Paulo até o dia 30 de junho. Seus direitos foram adquiridos por um fundo de investimento que pagou R$ 48 milhões para tirá-lo do Boca Juniors. O atleta já tem um acerto com o Internazionale de Milão, que permitiu o empréstimo à equipe do Morumbi. Se o Tricolor chegar até a final da Libertadores, uma cláusula contratual garante a presença do jogador.

 

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Bola não chega ao ataque, e Calleri enfrenta jejum no São Paulo

  1. pq sera que nao chega mais, é seu Bauza escalando errado, insistindo em colocar o Ganso aonde nao rende como se deve, insistir em centurion em vez de Rogerio mas ele pelas pontas, entao ai fica dificil.
    Se fosse o Ozorio alem do Rogerio na esquerda iria com Calliere e Kardec juntos e ganso abastecendo os 2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*