Bancado por Ceni e “herói” do irmão mais novo, Araújo é arma do São Paulo

Luiz Araújo não era o mais badalado dos garotos da base do São Paulo, diante da enorme expectativa criada na dupla Lucas Fernandes (prestes a retornar de lesões no joelho e ombro) e David Neres (vendido ao Ajax). Mas o atacante virou peça fundamental no time de Rogério Ceni em 2017. A ponto de o treinador intervir no seu futuro e convencê-lo a ficar no clube, apesar da proposta de 6 milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões) do Lille, da França.

Agora, ele terá a chance de retribuir a confiança do chefe contra o Moto Club, às 21h30 (de Brasília) desta quinta-feira, no duelo único e eliminatório da primeira fase da Copa do Brasil – o empate classifica o Tricolor em São Luís.

– Fiquei muito feliz pela confiança do Ceni. Ele disse que contava comigo, que eu seria uma peça importante. Agradeço o reconhecimento e a confiança da diretoria e do grupo. Fiquei feliz pela proposta, fruto de um trabalho bem feito em campo. Sinal de que aproveitei as oportunidades. Não mexeu muito comigo porque conversei com o Rogério e com a diretoria. Meus parceiros também me ajudam. Tenho contrato com o São Paulo até 2019 e quero dar o melhor. Agora é buscar títulos – disse o atacante, ao GloboEsporte.com.

Um gol para ajudar na classificação de fase na Copa do Brasil satisfaria Ceni e a torcida tricolor. Mas ninguém se animaria tanto quanto o pequeno Ezequiel, irmão mais novo de oito anos. Fã número um do Luis Araújo, ele chega a dormir junto com o jogador quando ele está em casa nos raros momentos de folga entre treinos, partidas e viagens.

– É como se fosse um filho. Tudo o que eu faço ele quer fazer, não desgruda. Todo tempo que tenho em casa passo com ele. Jogamos futebol e ele me pede para jogar no campinho. Ele vê o irmão jogando e sonha em também jogar. Torço muito por ele. É tudo para mim.

Luiz Araújo Cristina (mãe) Ezequiel (irmão) São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)Luiz Araújo com Cristina (mãe) e Ezequiel (irmão) no aeroporto de Guarulhos (Foto: Marcelo Hazan)

A família, que Araújo considera alicerce de sua vida, recebeu-o no aeroporto de Guarulhos, após a pré-temporada e a disputa do Torneio da Flórida, nos Estados Unidos. Sinal da união em torno do atacante de 20 anos, agora badalado e bancado por Ceni.

No São Paulo, Luiz Araújo ganha mais importância para o São Paulo diante do Moto Club por conta da lesão de Wellington Nem. Com o desfalque, ele se torna o único canhoto rápido e habilidoso disponível, com características capazes de satisfazer o que Ceni quer pelos lados. Cícero é candidato a entrar na equipe titular. Volante no início da temporada, Rodrigo Caio pode ser recuado para a defesa, no lugar de Douglas, e João Schmidt tem chances de jogar.

– Ele tem pedido para trabalhar forte e treinar muito finalização, porque vai aparecer chance e tenho de aproveitar. Com a bola, me pede para abrir bem e fechar quando o lateral passar. Sem tem de recompor na marcação. O Rogério me dá muita liberdade para usar o um contra um em velocidade e em busca do gol – afirmou o atacante.

Em entrevista coletiva, Ceni chegou a dizer que o atacante do São Paulo tem potencial para valer o dobro dos R$ 20 milhões. Imaginou o que daria para fazer com R$ 40 milhões, Araújo?

– Fico muito feliz pelo reconhecimento. O São Paulo confiou em mim, me buscou desde a base. Então, quando eu for vendido, o São Paulo é merecedor desse valor.

Em caso de classificação, o São Paulo enfrentará na próxima fase o PSTC-PR, que, em sua primeira participação na Copa do Brasil, derrotou o Ypiranga-RS na quarta-feira por 2 a 1.

Próximo adversário: Moto Club-MA
Local: estádio Castelão, em São Luís
Data e horário: quinta-feira, às 21h30 (de Brasília)
Escalação do Moto Club: Ruan, Diego Renan, Fernando Fonseca, Wanderson, Lorran, Felipe Dias, Curuca, Marcos Paullo, Eduardo, Vinícius Paquetá e Cleber
Escalação do São Paulo: Sidão; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Buffarini; João Schmidt; Thiago Mendes e Cícero; Cueva, Luiz Araújo e Chavez
Desfalques do São Paulo: Renan Ribeiro, Breno (opção técnica), Wellington (opção técnica), Wesley e Wellington Nem
Arbitragem: Jailson Macedo Freitas (BA), auxiliado por Elicarlos Franco de Oliveira e José Carlos Oliveira dos Santos (ambos da BA)
Transmissão: SporTV e PFCI (com Milton Leite e Luiz Ademar); Rádio Globo (com Marcelo Gomes, Casagrande e Paulo Massini)

 

Fonte: Globo Esporte

5 comentários em “Bancado por Ceni e “herói” do irmão mais novo, Araújo é arma do São Paulo

  1. É raro um jogador com sua velocidade. Na hora que aprender a usar essa arma rara vai ser difícil parar o garoto. Fizemos bem em não vende-lo. Com o Rogério fico tranquilo nessa questão de vende ou não vende, ele é o cara mais indicado para isso.

  2. Ele tem potencial sim mais precisa jogar mais pro coletivo ,eu tbm teria vendido ele e deixado o Neres mais o L.Araujo é bom jogador porem ,vai ter q evoluir .Temos de aguentar um monte de pernas de pau, porque não termos um pouco de paciencia com o garoto.

  3. Não critico por causa desse ano,mas sim do ano passado ,não vejo nada demais nesse maratonista, tinha q ter vendido ele é segurado o Neres , Luiz Araújo fominha pra caramba ,vô fala isso o ano todo cala a minha boca e jogar muito o Luiz bolt ,,,,

  4. Ao contrário da maioria aqui, acho que ele foi um dos melhores em campo contra o Audax. Não foi brilhante na sua experiência profissional até agora, mas é muito veloz e tem boa finalização. Por isso, acho muito cedo para criticá-lo e tirar uma conclusão definitiva a respeito do futebol. Prefiro que fique mais no Tricolor, aprimore fundamentos e amadureça profissionalmente. E que tenha tempo e tolerância para isso. Afinal, não ganhamos nada se o descartarmos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*