Balançando no cargo, Dorival Júnior iguala marca de Ceni no São Paulo

Pressionado pela torcida, o técnico Dorival Júnior tem a missão de fazer o São Paulo reencontrar o caminho das vitórias diante da Ferroviária, neste domingo, às 17h, no Morumbi. Balançando no cargo, o treinador igualará o número de jogos de Rogério Ceni à frente do Tricolor nesta tarde. Em caso de derrota, o comandante ficará com o mesmos 49,54% de aproveitamento de seu antecessor e pode ter o mesmo infeliz destino do ídolo: a demissão.

Desde que foi contratado para comandar o São Paulo, em julho do ano passado, Dorival dirigiu a equipe em 36 partidas. Entre altos e baixos, o treinador soma 15 vitórias, 10 empates e 11 derrotas, o que lhe garante um aproveitamento de 50,92% dos pontos disputados, ligeiramente superior ao de seu antecessor no cargo.

Maior ídolo da história do clube, Rogério Ceni durou exatos 37 jogos no comando do Tricolor (contado as duas partidas na Florida Cup durante a pré-temporada). O ex-goleiro registrou 14 vitórias, 13 empates e 10 derrotas, totalizando 49,54% de aproveitamento.

Embora Dorival tenha livrado o time do rebaixamento inédito à Série B do Brasileirão, as duas derrotas seguidas nesta temporada para, respectivamente, Santos e Ituano, somadas às más atuações do time, colocam o treinador em uma situação desconfortável. No meio da semana, logo após o revés em Itu, torcedores organizados foram ao CT da Barra Funda pedir a cabeça do treinador.

Por representar uma época extremamente vitoriosa do clube e deixado seu nome escrito na história do Tricolor, Rogério Ceni se manteve no cargo mesmo com as seguidas eliminações para o Corinthians, no Paulistão, Cruzeiro, na Copa do Brasil, e para o modesto Defensa y Justicia, da Argentina, na Copa Sul-Americana. O técnico apenas foi mandado embora quando o São Paulo entrou na zona do rebaixamento do Brasileirão.

Ciente de que não contará com tanta paciência vinda da torcida e da diretoria quanto Ceni, Dorival e os jogadores encaram o duelo contra a Ferroviária como final de campeonato. Afinal, mesmo sendo o líder do Grupo B do Paulistão, o São Paulo não vive um de seus melhores momentos. No clube, a ordem é vencer ou vencer.

 

Fonte: Lance

3 comentários em “Balançando no cargo, Dorival Júnior iguala marca de Ceni no São Paulo

  1. Defendo que em caso de empate ou derrota demita-se urgentemente Dorival Jr, mesmo antes do término do Paulista, seu trabalho é fraco e com ele não temos perspectivas nenhuma, além de estar perdendo o controle sobre o elenco.

    Cada vez fica mais evidente que a permanência do time na série se deve exclusivamente a Hernanes, com Dorival e seu fraco desempenho já estaríamos rebaixados.
    #ForaDorival

  2. Mesmo que perca o jogo contra a Ferroviaria, não que isso vai acontecer, o Dorival Junior deve ficar por vários motivos.
    1-) tempo de treinamento, ainda não da para fazer uma equipe atuar da maneira que ele quer, além de vários jogadores terem chegado no inicio do paulistao.
    2-) não ha bons treinadores a disposição, Luxemburgo não e treinador que o tricolor merece, não tem mais capacidade para este clube, foi mandado embora pelo time da 3* divisão do Japao , depois foi para o Sport Recife e quase rebaixou o rubro negro em 2017. Oswaldo Oliveira e outro que acredito que ja e ultrapassado.
    3-) A diretoria tem que contratar mais quatro jogadores para essa temporadalateral direito, lateral esquerdo, meia de origem e um centro avante fixo.
    Ai sim acredito que Dorival Junior vai dar conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*