Ataíde brinca sobre maior erro como vice de futebol: “Ter aceitado o cargo”

O agora diretor de relação institucionais do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, foi chamado no CCT da Barra Funda nesta segunda-feira para explicar sua saída do cargo de vice-presidente de futebol, oficializada na sexta. Mostrando bastante calma, o dirigente sentou-se ao lado do presidente, Carlos Augusto de Barros e Silva, e do novo diretor de futebol, Luiz Cunha, e explicou alguns detalhes sobre sua saída do posto. Em meio aos apontamentos, ainda brincou sobre qual foi seu maior erro desde que assumiu o cargo, em abril de 2014.

“Meu maior erro foi ter aceitado o cargo lá atrás (risos)”, comentou Ataíde, classificando a criação do departamento de análise de desempenho como seu maior trunfo. “O maior acerto foi mudar o São Paulo na parte de scout, estatística, trabalho de ligação com a base. Vocês vão ver no futuro os jogadores da base que estão subindo. Esse trabalho para o futuro é o melhor que fiz para o clube”, continuou.

De acordo com Ataíde, a ideia era que essa transição fosse feita daqui duas semanas, com o time em melhor situação. Algumas matérias jornalísticas a respeito da sua situação, impulsionadas pela gafe envolvendo uma proposta do Inter por Michel Bastos, reconhecida por ele na chegada da Venezuela, porém, aceleraram esse processo.

“Você tem dois lados, o conselho e a torcida. Se um dos lados pelo menos fosse favorável a você, aí teria condições de continuar na sua luta, mas não tinha ninguém. Com essa situação, era difícil ficar lutando politicamente e o reflexo caía todo no presidente, sempre brigando por mim. Toda essa pressão caía em cima do Leco e já não dava mais”, completou.

“Sou um torcedor, mas mais informado”

Escolhido para ser o novo diretor de futebol com a saída de Rubens Moreno, Luiz Cunha foi bastante sucinto ao comentar o que pretendia realizar no cargo. Nome forte do futebol são-paulino, já que Leco não vê necessidade de apontar um novo vice, o antes diretor das categorias de base prometeu continuar o trabalho feito por Ataíde até o momento.

“Sou um torcedor, mas mais informado. Estamos vivendo uma fase transição na gestão, saindo do completo amadorismo para o profissionalismo. Estamos nesse ambiente um pouco confuso, não muito definido. Estamos bem servidos de profissionais no departamento, vamos fazer de tudo para manter o bom trabalho que vinha sendo feito pela gestão”, concluiu.

Além da entrada de Luiz Cunha como diretor, a saída de Moreno e a realocação de Ataíde, Leco também anunciou que Marcos Francisco de Almeida como diretor das categorias de base, cargo anterior de Cunha. “Espero que todas essas mudanças façam bem para o São Paulo”, decretou Leco.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

5 comentários em “Ataíde brinca sobre maior erro como vice de futebol: “Ter aceitado o cargo”

  1. É verdade… ele mesmo disse ao assumir o cargo que “não entendia de futebol”. Então, se estava consciente dessa sua limitação, resta uma indagação: por que aceitou? Por vaidade? Por falta do que fazer? Essa “mea culpa” na saída não o exime de ter deixado uma herança muito ruim. Construiu um elenco ruim, que prima pelo não comprometimento. Enfim, meu caro Athaide, você sai sem deixar nenhuma saudade…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*